Youth Voices Brasil e Afro Presença promovem ações para inclusão de jovens no mercado de trabalho

As duas iniciativas têm o mesmo objetivo: facilitar aos jovens o acesso às vagas de trabalho

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Montagem com reprodução de imagens disponibilizadas nas redes sociais do Youth Voices Brasil e da Afro Presença
O desemprego bate à porta de 14,8 milhões de brasileiros. É o que aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta quarta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ela revela que a taxa de desemprego do trimestre móvel de fevereiro a abril de 2021 no Brasil manteve o recorde da série histórica, iniciada em 2012, chegando a 14,7%.

Na prática, a cada 100 pessoas no mercado de trabalho, 15 não estão ocupadas ou procuram emprego. E os mais afetados são os jovens, especialmente aqueles que buscam a sua primeira vaga no mercado de trabalho. Os trabalhadores com idade entre 18 e 24 anos foram os mais prejudicados pela pandemia de Covid-19.

A taxa de desocupação subiu de 23,8% no quarto trimestre de 2019 para 29,8% no mesmo período de 2020, o que corresponde a quase 4,1 milhões de jovens à procura de emprego. Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Por isso, ações voltadas para este público são bem-vindas, como a do Youth Voices Brasil e a da Afro Presença.

Youth Voices Brasil

O Youth Voices Brasil (YVB) abriu o programa de capacitação "Impulsionando o Futuro", que tem o objetivo de ampliar as possibilidades dos jovens em sua entrada no mercado de trabalho, preparando para o futuro. Ele é totalmente gratuito e virtual. É voltado para jovens de 18 a 25 anos, preferencialmente que tenham renda familiar de até 3 salários mínimos e representem minorias no mercado de trabalho. As inscrições podem ser feitas até 7 de julho.   

Peça publicitária do curso de capacitação "Impulsionando o Futuro", do YVB. Foto: Divulgação

Nesta primeira edição, que ocorrerá nos dias 10 e 17 de julho, das 10h às 16h , os inscritos participarão de oficinas sobre habilidades socioemocionais, carreira e análise de dados, além de uma mentoria sobre construção de currículo e marketing pessoal. Para ir além da teoria, o inscrito ainda participará de um case em equipe para botar em prática as habilidades desenvolvidas. Os interessados devem acessar o link: https://bit.ly/3qA1R0h para se inscrever.   

Mas, você sabe o que é o Youth Voices Brasil? Ele é uma é iniciativa independente apoiada pelo Banco Mundial no Brasil e pela Youth to Youth (Y2Y) Community, rede de jovens funcionários do Banco Mundial que se pauta na empregabilidade da juventude brasileira. Surgiu em 2002 no Peru para aproximar o Banco Mundial da realidade local e os jovens dos projetos da organização. A edição brasileira existe desde 2018.

Quem explica mais sobre o Youth Voices Brasil e suas atividades é Flávia Bedicks, diretora responsável por comunicação e advocacy da iniciativa. Veja vídeo abaixo. Já sobre o curso de capacitação, Flávia explicou: "Em um mundo digital, tanto soft skills (habilidades interpessoais) quanto habilidades técnicas são necessárias para um profissional completo." Por isso, a capacitação. No vídeo, o chamamento público para a participação da oficina é feito pela voluntária Tábata Romanhol. 

 Segundo Flávia, com a pandemia de Covid-19, as aulas remotas e as oportunidades do primeiro emprego escancaram ainda mais as desigualdades sociais, já que muitos não têm acesso à Internet ou sequer têm aparelho/equipamento para isso. Por isso, a expressão "nem-nem", para designar quem nem estuda nem trabalha, é inapropriada. "Parece que o jovem não está nem aí, o que não é verdade."

Por isso, a expressão "jovens sem-sem", para referir-se às pessoas que não têm oportunidades e ficam sem estudo e sem emprego, de acordo com Flávia, é a correta. Formada em Relações Internacionais e Economia pela American University e London School of Economics, com especialização em Políticas Públicas pela Universidade de Oxford, Flávia escreveu os artigos "Juventude durante e pós pandemia: impactos, inseguranças e oportunidades" e "Inclusão produtiva da juventude: muito além de números, trata-se do presente e futuro do Brasil", no site Politize!, para falar sobre o tema, que é complexo.

Inclusão de jovens no mercado de trabalho

Graduada em economia pela Esalq-USP, Tatiana Dezen escreveu em parceria com o economista Alexandre Aebi o artigo "Desafios do primeiro emprego: como auxiliar a juventude?" Ambos são do Youth Voices Brasil, sendo ela voluntária na área de mídias sociais e ele, da área de Comunidade e Projetos. 

Segundo eles, "uma boa preparação para as etapas que antecedem a conquista pela vaga aumentam a chance de inserção no mercado de trabalho, tais como a formatação de currículo, dicas de comportamento nas entrevistas e até mesmo cursos e empregos que se assemelhem ao interesse do jovem candidato." E é exatamente isso que a capacitação "Impulsionando o Futuro" vai oferecer aos inscritos.

Mas, é preciso lembrar que o cenário de inserção no mercado de trabalho não é o mesmo para todos os jovens. Assista abaixo ao depoimento de Tatiana, que abre a série "Histórias que inspiram" no Canal do Youth Voices Brasil no YouTube. Por isso, segundo ela, é importante iniciativas coletivas e políticas públicas para ampliar oportunidades de trabalho para a juventude em todos os seus recortes e diversidade.    

 

Quer conhecer outros relatos inspiradores? Leia: "4 histórias para inspirar a inclusão do jovem no mercado de trabalho", artigo de Karina Balan, publicado no site Politize! Karina é produtora de conteúdo com foco em tecnologia, carreiras e empreendedorismo e faz parte do time de relações públicas do Youth Voices Brasil.

Afro Presença

O encontro virtual Afro Presença também está com inscrições abertas e será realizado nos próximos dias 30 de setembro, 1 e 2 de outubro. Idealizado e coordenado pelo Ministério Público do Trabalho, com realização do Pacto Global da ONU, o objetivo dele é promover a inclusão de jovens negras e negros universitários no mercado formal de trabalho. 

Reprodução da capa do Facebook da Afro Presença
O encontro oferecerá aos participantes oficinas de recursos humanos e painéis com universidades, empresas, agências de publicidades e escritórios de advocacia, além de levar para a sociedade debates, com o apoio de entidades, organismos internacionais e nacionais, sobre o mercado de trabalho onde negras e negros precisam ser inseridos.

E o melhor: os participantes também terão acesso a vagas de trabalho e poderão compartilhar os seus currículos, que serão enviados às empresas. Isso porque a ação está conectada com mais de 70 marcas, como Coca-Cola, Tim, Vivo, Bradesco, Itaú, Magazine Luiza, Bayer, Google, entre outras. O Afro Presença é 100% on-line e gratuito. As inscrições e mais informações podem ser acessadas pelo http://afropresenca.com.br/.

Vale ressaltar que nesse site também estão abertas as inscrições para pessoas físicas e jurídicas dos movimentos negros do Brasil participarem das Conferências Regionais. Elas discutirão ações afirmativas na educação e no trabalho, preparatórias das Conferência Livre dos Movimentos Negros que ocorrerá durante o Afro Presença 2021. 

Precisamos promover a inclusão dos jovens no mercado de trabalho. Dar oportunidades a eles e contratá-los sem olhar etnia, religião, deficiência, opção sexual, dentre outros. Abrace também essa causa. Viva a inclusão produtiva das juventudes! Sim, no plural, já que há realidades diferentes vividas por numa mesma cidade quanto mais no país. Fortaleça essa luta para que possamos construir um futuro melhor a todos!