Oficina Locomover oferece gratuitamente manutenção e adaptações em cadeiras de rodas

Projeto da Casa da Criança Paralítica e da Fundação Feac, a iniciativa completará três anos no próximo dia 11 e atende de graça a cadeirantes da região de Campinas

| ACidade ON - Circuito das Águas -

A Oficina Locomover também recebe doações de cadeiras de rodas e outros equipamentos auxiliares à locomoção em estado recuperável para doar para quem precisa do equipamento. Foto: Montagem/Divulgação
A cadeira de rodas é uma extensão do corpo da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida. Por isso, a importância da manutenção preventiva e de reparos no equipamento, visando garantir a segurança física e a qualidade de vida do usuário. Mas, a manutenção costuma ser cara. Para atender especialmente à população mais vulnerável, em 11 de setembro de 2018, foi inaugurada a Oficina Locomover.

Nestes três anos de funcionamento na Casa da Criança Paralítica (CCP), em Campinas, o serviço beneficiou centenas de pessoas com deficiência física que moram na região, com 734 manutenções de equipamentos auxiliares à locomoção, como bengalas, muletas e andadores, e 169 adaptações de cadeiras de rodas. Mesmo com a pandemia de Covid-19, a demanda pelos serviços totalmente gratuitos manteve consistente.

Assista abaixo o vídeo institucional para conhecer a Oficina Locomover.  


Danos nas cadeiras 

Assim como os veículos automotivos, as cadeiras de rodas funcionam como uma "espécie de veículo de transporte" e, por isso, também necessitam de manutenção. O item que mais merece atenção são os pneus, devido aos desgastes causados pelo atrito com o solo, que está ligado diretamente com a questão segurança.  

Na Oficina Locomover, é feito trabalho de verificação da pressão e das condições dos pneus e das câmaras de ar, visando manter a calibragem indicada pelo fabricante. Afinal de contas, uma pressão a menos nos pneus vai exigir mais esforço do cadeirante, e a pressão demais pode fazer, até mesmo, com que o pneu estoure. Quanto às rodas, é feita a inspeção de alinhamento, folga e ajuste de ângulo. São verificados ainda os freios, os parafusos e as lubrificações das peças.

Previsão de novo serviço para órtese e prótese em 2022

A Oficina é fruto da parceria com o Programa Mobilização para Autonomia (MOB) da Fundação Feac. "A Oficina Locomover foi, até o momento, um dos projetos com maior investimento financeiro feito pela Feac, da ordem de R$ 700 mil, em razão do grande impacto social positivo à população cadeirante", disse Viviane Machado, analista de projetos do Programa MOB, por meio de assessoria de imprensa.

Acrescentou que o serviço foi uma demanda da própria população, que não era atendida na região gratuitamente com esse serviço. "Ao final de 2017, vimos que a Casa da Criança Paralítica podia ser a solução para esse grande problema e demos início à efetividade da proposta. Agora, queremos trazer também a solução para outra demanda inédita na região, que é justamente a oficina de órteses e próteses", anunciou Viviane.

Segundo ela, a Feac está em fase de planejamento para apoiar a futura oficina ortopédica financeiramente e em outras demandas, aproveitando toda a expertise da Casa da Criança Paralítica no atendimento a essa população da região. Esse é um projeto que deve estar em operação em 2022. 

Fachada da Oficina Locomover, que fica na R. Francisco Bueno de Lacerda, 110, Pq. Itália, Campinas entrada pela lateral da CCP. Foto: Divulgação
"A ideia é ampliar a Oficina Locomover dentro das próprias instalações da Casa da Criança Paralítica para manufaturar órteses e próteses", adiantou o supervisor da Oficina, Armando José Suazo Martins, por meio de assessoria. "A entidade também está montando um plano de negócios com auxílio da Feac e de outros profissionais da área de impacto social para transformar a Oficina Locomover em um negócio social sustentável, o que beneficiará mais pessoas com deficiência física na região."

Suazo explicou que negócios sociais são organizações que têm como atividade fim a geração de impacto social positivo junto a comunidades vulneráveis e que possuem atividades que geram receita para garantir sua sustentabilidade a longo prazo. Atualmente, a Oficina opera com quatro funcionários contratados: um terapeuta ocupacional, um tapeceiro, um técnico de manutenções e um supervisor.

Para o supervisor da Oficina, a parceria com a Feac é fundamental para o sucesso do trabalho. "Por meio de investimento, mentorias, articulações e de rede de contatos, conseguimos potencializar o trabalho da Oficina e fomos incluídos em convênio com a Prefeitura de Campinas, o que tornou nosso serviço em política pública na cidade."

Segundo ele, o convênio proporcionou que trabalhassem mais próximos ao Centro de Referência em Reabilitação de Sousas, fornecendo maior qualidade de vida às pessoas com deficiência física ao mesmo tempo que ajudam a reduzir custos aos cofres públicos e agilizam serviços. O Centro de Referência em Reabilitação de Sousas é um serviço administrado pela Prefeitura de Campinas que realiza adaptações gratuitas por meio de licitações.   

Fachada da Oficina Locomover, que fica na R. Francisco Bueno de Lacerda, 110, Pq. Itália, Campinas  entrada pela lateral da CCP. Foto: Divulgação
o serviço já doou mais de 60 equipamentos devidamente recuperados. Foto: Reprodução das redes sociais

Recebe doação de cadeira de rodas

A Oficina recebe doações de cadeiras de rodas e outros equipamentos auxiliares à locomoção em estado recuperável. "Fazemos reparos e substituições de peças necessárias para doarmos a pessoas que precisam", disse Suazo. Hoje, qualquer pessoa pode solicitar uma cadeira de rodas junto ao SUS. Mas, a entrega pode demorar um pouco.

"Queremos ajudar as pessoas com deficiência física a saírem mais de casa e fazerem suas atividades, terem uma vida mais ativa. Por isso, o objetivo das doações é aproveitar cadeiras paradas para quem precisa." Segundo Suazo, o serviço já doou mais de 60 equipamentos devidamente recuperados.

Se você não usa mais sua cadeira, doe-a para a Oficina! Lá, ela será restaurada ou reaproveitadas na manutenção de outras para ser doada a pessoas vulneráveis. É preciso salientar que, à medida que a criança se desenvolve, é preciso que a cadeira de rodas passe por adaptações e que a vida útil estimada desse equipamento é de cinco anos. O telefone para doação é (19) 2127-7236.

Formas de atendimento

Qualquer pessoa com deficiência que tenha um equipamento auxiliar à locomoção e resida na região de Campinas pode procurar a Oficina Locomover. As únicas exigências são a realização de um cadastro pessoal e um laudo assinado por médico, sem restrição de renda.  

Os serviços realizados são manutenção preventiva (limpeza, lubrificação, aperto de parafusos, regulagem de freios, entre outros) e reparos (troca de peças e confecção de assento, encosto e almofadas).

Os moradores de Campinas devem ligar para o Disque Saúde (160) para fazer o cadastro na Oficina e ter acesso ao serviço. Já os moradores da região devem ligar para o telefone (19) 2127-7236 ou enviar mensagem pelo WhatsApp no número (19) 9 7156-4538.

No caso de manutenções preventivas, o usuário consegue levar sua cadeira de rodas para casa no mesmo dia. O prazo para reparos pode variar, dependendo da complexidade do serviço e da disponibilidade de peças.