Publicidade

Blogs e colunas   -   Filmes que o tempo levou

"O segredo de Santa Vitória" é mais uma joia rara do cinema

Obra de 1968 estrelada por Anthony Quinn combina drama, comédia, suspense, tragédia e heroísmo; cenas finais surpreendem pelo impacto dramático

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Cena do filme "O segredo de Santa Vitória" (Foto: Divulgação)
 Bombolini (Anthony Quinn) é um bêbado honesto e desprezado que mora na pequena cidade de Santa Vitória, na Itália. Por mero acaso, se torna prefeito. Bombolini, então, descobre que os alemães planejam ocupar Santa Vitória para apoderarem-se de milhares de garrafas de vinho da comunidade. 

Frente a isso, ele tem de achar uma maneira de escondê-las e não deixar que eles as levem. No meio da brincadeira, Kramer (que sempre foi um cineasta político) aborda questões muito sérias. 

Entre elas, a unidade comunitária, a resistência coletiva contra a invasão e opressão, liberdade e fascismo, a simplicidade da liderança, a honestidade política, a ética militar, a organização do poder (político) local e até o casamento (à italiana). 

Tudo com simplicidade, honestidade, sentimento e grande revelo humano. Mas também com boas doses de suspense (os 20 minutos finais, onde os alemães se tornam mais ameaçadores e onde é feito o derradeiro teste às capacidades de resistência da população do povoado) são os momentos marcantes do filme. 

"O segredo de Santa Vitória" conta com a excelente fotografia do grande Giuseppe Rotunno (o mesmo de "Amarcord" e "O gato pardo") . 

Anthony Quinn dá um show à parte com seu jeito majestoso e na sua simplicidade e humanidade. Sua negociação com o oficial alemão quase no final do filme é só uma de muitas cenas impactantes que emocionam. 

Anna Magnani, como sempre, rouba a cena num vendaval de feminilidade, com coragem e emoção. Vale destacar a cena em que aparece perante o oficial alemão que quer matar o seu marido (Anthony Quinn) se ele não revelar o segredo de Santa Vitória. 

Todas as cenas entre Quinn e Magnani onde trocam insultos, tabefes e carinhos são sensacionais. Apesar da excelente química em conjunto, Quinn e Magnani não se deram bem nas filmagens. Numa das cenas em que os personagens discutem, Magnani deu um viril pontapé em Anthony Quinn, que o deixou muito magoado. Para Kramer, sempre foi um mistério como as cenas entre os dois atores conseguiram ser filmadas e resultaram num bom trabalho. 

O restante do elenco tem um nível muito bom. É extraordinário o desempenho de Hardy Krüger (o oficial alemão), que mostra muita nobreza de caráter. Giancarlo Giannini mostra a chama do seu carisma na tela e Virna Lisi dá um show de sensualidade e de beleza dramática.

"O segredo de Santa Vitória" é mais uma joia rara do cinema. O filme foi inspirado numa história real. As cenas finais são surpreendentes com grande impacto dramático. Um belíssimo filme, de uma enorme riqueza humana, onde se combina drama, comédia, suspense, tragédia e heroísmo.  

Ficha técnica
Filme: "O segredo de Santa Vitória"
Direção: Stanley Kramer
Produção: United de Artists
Ano: 1968
Gêneros: Drama, guerra comédia
Elenco: Anthony Quinn, Anna Magnani, Virna Lisi, Hardy Krüger, Giancarlo Giannini, Sergio Franchi, Renato Rascel e Patrizia Valturri
Roteiro: Ben Maddow e William Rose (baseado no livro de Robert Crichto)
Música: Ernest Gold
Direção de fotografia: Giuseppe Rotunno
Figurino: Joe King
Edição: Earle Herdan e William A. Lyon


Sobre o Blogueiro

Alma Inclusiva

Nelson Machado Filho passou a gostar de cinema por influência do pai e da avó que o levavam para longas sessões nas salas de Amparo. Apaixonado, ele nos traz no blog “Filmes que o tempo levou” uma análise das obras que marcaram a sétima arte e sua vida.


Publicações


Facebook


Publicidade

Publicidade