A quarentena e a febre das lives nas redes sociais

Músicos, atores, filósofos, jornalistas, políticos. Todos aproveitaram a quarentena para aparecer mais, e as lives nas redes sociais se tornaram uma febre.

| ACidade ON - Circuito das Águas -

A quarentena provocada pelo Coronavírus fez surgir no mundo todo uma febre nova: as lives nas redes sociais.

As lives nas redes sociais explodiram no início da quarentena, e seguiram com força pelos meses seguintes.

O início das lives nas redes sociais


O Instagram, famosa rede social de compartilhamento de imagens, tem tido uma avalanche de lives todos os dias durante a quarentena, principalmente no período noturno.

São artistas, influenciadores, médicos, jornalistas, políticos, filósofos, e até anônimos que estão investindo na modalidade.

Essas pessoas separam alguns minutos do dia para compartilhar um pouco da sua vida pessoal.

Além disso, muitos contribuem com seu conhecimento, suas ideias e pensamentos que têm para esses dias e para o futuro.

Definitivamente, as lives nas redes sociais viraram febre durante a quarentena, desde os primeiros dias da pandemia.

No início, de forma totalmente voluntária, pessoas simplesmente ligavam suas câmeras e começavam a falar.

Músicos, especialmente da linha sertaneja, pegavam o violão e cantavam sucessos de sua carreira e outras canções de grandes intérpretes.

Depois deles, empresas de mídia e jornalismo também colocaram reportagens e entrevistas no ar, usando lives nas redes sociais.

Empresas de vários setores passaram a utilizar diversas plataformas, como Youtube, Facebook e Instagram para fazerem lives.

Empreendedorismo e as lives nas redes sociais 

Com o passar do tempo, muita gente percebeu que pode ser vista e fazer sua marca aparecer para centenas e até milhares de pessoas.

E isso de forma totalmente gratuita e orgânica, sem colocar pressão sobre o público, que escolhe ou não assistir a uma live.

Essa escolha parte do seu interesse pessoal, seja pelo assunto, pela marca e até mesmo pelo apresentador da live.

É uma forma autêntica, inovadora e totalmente gratuita de mídia e publicidade.

Quando bem trabalhadas, as lives nas redes sociais podem agregar muito valor à marca, e atrair novos clientes.

Desde o pequeno comerciante até as grandes empresas podem utilizar as lives nas redes sociais como recurso para se conectar com seu público.

Projetos inovadores com as lives nas redes sociais 

Com o surgimento das lives nas redes sociais, algumas pessoas viram a possibilidade de incrementar sua rotina.

Como a vida estava totalmente suspensa, as lives foram uma alternativa para milhares de pessoas.

Muitos se esforçaram para amenizar a situação, e transformar aquele momento complicado em algo menos doloroso.

Outros resolveram inovar, começar um negócio novo, mudar de carreira ou simplesmente incrementar algo a mais na rotina.

E aqui, cabe um testemunho pessoal: eu mesmo aproveitei as lives nas redes sociais para iniciar um novo projeto.


Muitos pais que assistiam às minhas lives no Instagram e no Facebook estavam em busca de uma alternativa para entreter os filhos.

Conversando com a minha esposa e sócia, Mariane Menegatti, desenvolvemos a Freestory como um auxílio para aquele momento.

E não nos arrependemos: a Freestory é uma das partes mais importantes de nossas vidas, e sinônimo da nossa libertação.


Dicas para fazer uma live


Algumas dicas para iniciar lives nas redes sociais, são: 

  • Descubra quais são os interesses dos seus clientes ou público-alvo
  • Saiba sobre o que eles gostam de falar; 
  • Crie um conteúdo exclusivo para o público; 
  • Não fique apenas apresentando produtos, promoções ou tentando vender alguma coisa; 
  • Evite ser generalista demais.  

O conteúdo de uma live deve ser direcionado a seu público-alvo, então procure saber o que ele quer ver e ouvir.

Lembre-se que o momento nos faz vivenciar uma explosão de lives nas redes sociais.

São centenas e talvez milhares de pessoas ao vivo ao mesmo tempo, falando sobre os mais variados assuntos.

Sendo assim, é importante que você avalie qual o melhor momento e horário do dia para iniciar a sua.

Leve em conta quem é o seu público-alvo. Tenha em mãos qual ou quais os horários em que ele está conectado à internet.

Considere também qual rede social você vai escolher para fazer a live, e se ele dispõe do tempo que você precisa para dar a informação.

É importante que você obtenha o feedback da audiência, por isso, é extremamente recomendado interagir com o público.

Lance perguntas e enquetes, e deixe seus canais de contato e atendimento sempre abertos para o envio de perguntas e sugestões.

As lives são, sem sombra de dúvida, uma forma de estar próximo do seu cliente, ainda que à distância.

Se você aproveitar a excelente ferramenta que são as lives nas redes sociais, quando tudo isso terminar, é de você que ele vai se lembrar. 

 

HORA DO EMPREENDEDOR  
Ibraim Gustavo: Jornalista, pós-graduado em Marketing e MBA em Comunicação e Mídia. Possui formação em Profissões do Futuro (O Futuro das Coisas) e no Programa de Capacitação da Nova Economia (Startse). Empreendedor, sócio-fundador e COO da Freestory.