Aguarde...

cotidiano

História de Jaguariúna é preservada na Casa da Memória

Memorial guarda 600 mil itens que simbolizam as raízes e a transformação da cidade no decorrer dos anos

| ACidade ON - Circuito das Águas

Exposição fixa na parte externa da Casa da Memória (Foto: Arquivo Pessoal/ Tomaz de Aquino)

Lembranças, imagens, sentimentos e percepções de uma história se perdem cada vez mais rápido diante da era digital em que vivemos, onde tudo é muito instantâneo e volátil. Em Jaguariúna, há quem se dedique exclusivamente na preservação das raízes, trajetória e transformação da cidade: É a Casa da Memória.

O espaço, na área do centro histórico, foi inaugurado em 19 de dezembro de 2008 e de acordo com o idealizador do museu, o professor Tomaz de Aquino, o projeto visa guardar a memória de Jaguariúna. "Se as pessoas tiverem consciência do passado, podem interpretá-lo no contexto do presente para assim planejar o futuro", ressalta Tomaz de Aquino.

A iniciativa recebeu apoio da prefeitura da cidade e da Diocese de Amparo e hoje, além de contar a história da cidade através de fotos, materiais cartográficos, clipagens, recortes de jornais, documentos filmográficos e sonoros, a Casa da Memória também abriga o Memorial Padre Gomes, figura importante em Jaguariúna, responsável por diversos atos de filantropia.

O espaço promove atualmente a exibição de 16 painéis frente e verso, com cerca de 500 fotos à disposição da população de Jaguariúna. Eles estão expostos externamente, na praça Umbelina Bueno, em frente ao teatro municipal Dona Zenaide, na exposição chamada "História e Memória do Velho Jaguary".

Arquivos da Casa da Memória (Foto: Arquivo Pessoal/ Josi Panini)
Na Casa da Memória, a tecnologia na forma de armazenar e catalogar documentos foi inspirada no sistema do Instituto Moreira Salles (IMS), em São Paulo. Os materiais ficam 24 horas ininterruptas sob ar condicionado na intenção de melhor conservá-los, Hoje a soma de arquivos sob posse do museu passa de 600 mil itens.  

O local está aberto para visitação e recebe uma pessoa por vez, em medida preventiva à covid-19. É possível consultar o material, utilizando luvas, e assim conhecer melhor a história da cidade. A Casa da Memória também possui um braço pedagógico. Eles recebem alunos das escolas do município na intenção de estimular as novas gerações a valorizarem a memória e o patrimônio histórico de Jaguariúna.

A Casa da Memória Padre Antônio Joaquim Gomes fica na Rua Alfredo Bueno, 1206. O telefone para contato é o (19) 3937-4062. Apesar de atender presencialmente, parte do acervo da Casa da Memória pode ser consultado através do site casadamemoria.jaguariuna.sp.gov.br

Espaço conta com 600 mil itens entre fotografias e documentos catalogados (Foto: Arquivo pessoal/ Josi Panini)


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON