Aguarde...

cotidiano

Restaurantes de Serra Negra estimam prejuízo de 95% no Dia dos Namorados

Segundo o decreto municipal, setor só pode funcionar por meio de entregas e retiradas até domingo (13); Estabelecimentos sofrem com o cancelamento de reservas

| ACidade ON - Circuito das Águas

Vista de Serra Negra (Foto: Divulgação)
 Os restaurantes e os estabelecimentos comerciais do ramo alimentício de Serra Negra estimam um prejuízo de até 95% nas vendas para o Dia dos Namorados, data comemorada no sábado (12), de acordo com informações da associação "Comércio Forte Serra Negra". O percentual se deve ao fato do decreto municipal estipular que o setor pode funcionar apenas por meio de entregas (delivery) e retiradas ("take away") até o próximo domingo (13).

Após o anúncio das medidas mais restritivas, que tiveram início na última segunda-feira (7), os comerciantes têm sofrido bastante com o cancelamento em massa de reservas na estância turística. Segundo Rafael Acorsi, presidente do "Comércio Forte Serra Negra", a expectativa para a data caiu drasticamente nos últimos dias.

"Como dono de restaurante, a perspectiva é péssima, porque é uma data especial e a gente já tinha reservas e muita procura. E isso atrapalha muito o andamento dos negócios. Esse tipo de cancelamento e o fechamento em geral, ele é muito problemático para o negócio que depende de funcionamento e de abertura", comenta.

Apesar da permissão de funcionamento sem o atendimento presencial, os comerciantes acreditam que só as entregas a domicílio não serão o bastante para suprir os preparativos que foram realizados pelos estabelecimentos para a comemoração. Roberto Schiavo é proprietário de uma chopperia e pizzaria em Serra Negra e, mesmo já trabalhando com a modalidade do delivery, possui baixas expectativas para o final de semana.

"Meu delivery já é bem considerável, mas é impossível manter a saúde financeira do negócio", relata. O comerciante ainda calcula que o seu prejuízo será em torno de 60 mil, já que os turistas e visitantes darão preferência à refeição no local que ficarão hospedados. "Quem conseguiu se hospedar, vai conseguir jantar no restaurante do hotel. Claro que a procura do delivery também vai aumentar, mas não o necessário", relata.

Djone Carinta também trabalha no setor alimentício na cidade e lamenta o prejuízo estimado para a data especial, que seria em torno de 100 mil e 120 mil. Antes das restrições, seu estabelecimento estava operando apenas com o atendimento presencial e sem a realização de reservas. Apesar da possibilidade de mudar toda a dinâmica de sua empresa para realizar entregas, Djone não acredita que a demanda de público será suficiente.

"Dá pra ajustar a empresa, mas sem sucesso. Em uma cidade com 29 mil habitantes, não há um nicho para todas as empresas voltadas à alimentação trabalharem com delivery e retirada. Vivemos 99% do turismo, sem contar com os custos para esse sistema. A conta não fecha", afirma.

Proprietário de um restaurante japonês, Carlos Machado já tinha 70% das reservas agendadas para o Dia dos Namorados, mesmo sem a divulgação do cardápio especial para a data. O comerciante salienta que a comemoração costuma representar o melhor dia do ano para o seu estabelecimento, com o maior volume de vendas no atendimento presencial.

Além disso, Carlos explica que a alteração para o delivery não parece viável para o seu negócio, pois, até agora, não conseguiu nenhum pedido através da modalidade de entrega a domicílio.

Atendimento consciente

De acordo com o presidente do "Comércio Forte Serra Negra", todos os estabelecimentos comerciais da estância vinham seguindo todos os protocolos sanitários exigidos, operando com segurança para o cliente e para os trabalhadores.

"Outra coisa que tem que ser frisada é que a gente está muito comprometido com a segurança. Todos os estabelecimentos seguindo criteriosamente todos os protocolos, horário, cumprindo com a ocupação correta, mesmo tendo dificuldade de lidar com a demanda do público. Mas os estabelecimentos estavam conscientes e a gente achou essa uma decisão injusta", finaliza.

Medidas mais restritivas

No dia 4 de junho, o prefeito Elmir Chedid (DEM) anunciou um "pacote" de medidas mais restritivas na estância. De acordo com o chefe do executivo, a decisão foi tomada após uma reunião com a secretaria de Saúde e profissionais do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, no qual um estudo que detalha o quadro atual da pandemia na cidade e em toda a região foi levado em consideração.

"Nossa função como administrador municipal é tomar as providências necessárias, sejam elas dolorosas ou não, mas necessárias. Nós temos que pensar na vida do ser humano, temos que pensar no nosso município. Porque, todos nós queremos que a nossa população esteja com saúde. Todos nós queremos que nossa cidade seja sentida como uma cidade segura para o turismo", afirmou o prefeito na ocasião.

Além da suspensão das aulas e da proibição do atendimento presencial no setor de alimentação, que poderão trabalhar nos sistemas delivery, retirada (take away) e drive-thru, o decreto municipal ainda traz alguns pontos importantes para o comércio e outros segmentos. Confira as principais determinações em vigor até domingo (13): 
 
*Bares, lanchonetes, restaurantes, pizzarias e lanchonetes. Atendimento presencial proibido. Permitido serviço delivery, retirada no local (take away) e drive-thru até as 22h;
*Comércio não essencial (lojas) tem funcionamento autorizado das 11h às 17h com controle de acesso limitado a 30% da capacidade;
*Comércio essencial, como supermercados, controle limitado a 30% da capacidade, acesso limitado à uma pessoa por família e funcionamento até as 20h;
*Postos de combustíveis e farmácias podem ter atividades normais;
*Aulas presenciais suspensas para as redes municipal, estadual e particular;
*Pontos turísticos fechados;
*Academias e centros de ginástica fechados;
*Templos e cultos religiosos: controle de acesso limitado a 30% da capacidade e duração máxima de 40 minutos com intervalo de 2h até o início de um novo culto. Funcionamento até as 20h;
*Salões de beleza e cabeleireiros: atendimento com agendamento e um cliente por vez. Funcionamento até às 19h. Fica proibido à espera de clientes no estabelecimento;
*Rede hoteleira funcionamento reduzido a 30% e proibição da realização de eventos, recreação, shows e atividades correlatas;
*Aluguel de chácaras, sítios é proibido;
*No caso de realização de festas, eventos e reuniões em imóvel residencial com mais de 10 pessoas, o proprietário será autuado com multa de 100 UFESPs e conduzido à autoridade policial;
*Proibido o consumo de alimentos, bebidas alcóolicas em espaços públicos, como praças, calçadas e vias.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON