Aguarde...

cotidiano

Amparo: Comércio tem expectativa zero para Dia dos Namorados

Segundo a presidente da Associação Comercial e Empresarial da cidade, lojas varejistas estão sem trabalhar desde o início da fase emergencial no município

| ACidade ON - Circuito das Águas

Região central de Amparo (Foto: ACidade ON Circuito das Águas)
O comércio varejista e não essencial de Amparo possui expectativa zero para as vendas do Dia dos Namorados, segundo relato da presidente da Associação Comercial e Empresarial de Amparo (Acea), Larissa Dematé. A perspectiva negativa para o setor ocorre após a determinação de fechamento total das atividades durante a Fase Emergencial do Plano SP, medida que teve início no dia 1º de junho e segue em vigor até quinta-feira (10).

Segundo o decreto municipal, os comerciantes não podem buscar suas mercadorias nas lojas e é proibido o funcionamento por meio de delivery ou retirada durante a Fase Emergencial. A partir das 0h de sexta-feira (11), Amparo inicia um novo período de "lockdown", que vai até domingo (13). Para a presidente da Acea, as restrições anunciadas prejudicam os empresários principalmente pelo fato de perderem o acesso ao estoque das empresas.

"Além de não fazer o delivery, elas (as empresas) não podem estar dentro das lojas. Então, nós temos um problema no sentido de que as lojas que trabalham via internet não conseguem, às vezes, fazer uma live. Porque, ela tem que fazer a live e deixar pra entregar o produto na outra semana. Porém, nós não sabemos o que vai ser da outra semana, se vamos poder fazer o delivery ou não. Não tem nenhuma sinalização da prefeitura. Então, fica uma situação ruim com o cliente quando a gente fala de Amparo", afirma Larissa Dematé.

Apesar de alguns comércios trabalharem com a opção da compra digital, Larissa salienta que a possibilidade também está fora de questão em alguns casos. "Aquela empresa que faz a venda digital, ela teria que vender para outros estados. Ela teria que pegar o estoque e levar para casa, só que ela está proibida de entrar no estabelecimento dela. Então, temos bastante problema com lojas em que o site é muito forte e que dão prazos maiores, pois estão perdendo vendas devido a essa questão do estoque estar nas lojas", explica.

A presidente da Associação Comercial e Empresarial de Amparo ainda afirma que, uma vez que as cidades vizinhas permanecem funcionando normalmente, os estabelecimentos locais acabam perdendo as vendas às vésperas da comemoração.

"Outro fator é que as cidades vizinhas estão abertas e nós vimos amparenses em torno da região, em Campinas, Serra Negra e Pedreira. Então, pode ser que essas pessoas comprem por essas localidades. Além disso, os Correios estão entregando, então vamos perder as vendas do Dia dos Namorados", finaliza.

Tentativa de negociação

Na última segunda-feira (7), a classe dos comerciantes apresentou uma série de reivindicações na prefeitura de Amparo após o chefe do executivo revogar o funcionamento de entregas em restaurantes, algo proibido no decreto inicial. Entretanto, a administração descartou a possibilidade de alteração na publicação que proíbe as atividades de alguns setores do comércio, mesmo no sistema delivery, durante a fase emergencial e nos três dias de "lockdown".

Leia mais:
Amparo permite delivery em restaurantes durante "lockdown"
Amparo descarta serviço delivery para o comércio


"A Prefeitura de Amparo informa que recebeu com respeito uma comissão formada por trabalhadores e representantes do comércio local e que, embora solidária com a pauta de reivindicações, os dados técnicos de ocupação de leitos nos hospitais impossibilitam qualquer alteração no momento", diz trecho da nota oficial recebida pelo ACidade On/Circuito das Águas.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON