Publicidade

cotidiano

Aluno de baixa renda terá merenda extra em escola estadual

A ideia do governo é que, além da merenda oferecida na escola, o estudante possa levar mais uma refeição para casa

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Corredor de escola. (Foto: Divulgação/Governo de SP)

O governo Doria anunciou nesta quarta-feira (8) que vai passar a distribuir merenda extra para 700 mil alunos de baixa renda da rede estadual de ensino. Segundo o governador, a medida entra em vigor a partir do dia 27 de setembro.

A ideia do governo é que, além da merenda oferecida na escola, o estudante possa levar mais uma refeição para casa. "É uma merenda adicional para alunos de famílias vulneráveis", disse Doria. 

No fim de agosto, o governo paulista já havia anunciado uma ação em que promete pagar R$ 1 mil para que estudantes vulneráveis continuem frequentando a escola. Esse programa contra evasão escolar tem público estimado em 300 mil alunos. 
 
No total, serão R$ 424 milhões investidos na ação. A medida faz parte da política de alimentação suplementar implantada pela Secretaria da Educação no período de pandemia e pós-pandêmico. 
  
QUANDO? 

A partir de quinta-feira (9), os estudantes interessados podem realizar a manifestação de interesse na Secretaria Escolar Digital SED (https://sed.educacao.sp.gov.br/saiba-como-acessar). As refeições começam a ser servidas a partir do dia 27 de setembro. A distribuição da refeição extra será feita da seguinte maneira:

Estudantes do período diurno nas escolas regulares terão direito a duas refeições diariamente: uma na escola e a outra que poderá ser levada para casa; 

Estudantes do período noturno nas escolas regulares além da merenda servida na escola, será fornecido kit alimentação; 

Estudantes em escolas de ensino integral em adição à refeição diária, os dois lanches já servidos ganharão reforço. (COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA ESTADO)


Mais notícias


Publicidade