Publicidade

cotidiano

SP prorroga prazo para inscrição no Bolsa do Povo Educação

Data para se candidatar ao benefício termina na sexta-feira; programa prevê pagar até R$ 1 mil para alunos do ensino médio e do 9º ano do fundamental

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Mais tempo para aderir ao programa do governo paulista (Foto: Divulgação)
As inscrições para o Programa Bolsa do Povo Educação, que irá pagar até R$ 1 mil para alunos da rede estadual, foram prorrogadas até 17 de setembro. Podem participar estudantes do ensino médio e do 9º ano do ensino fundamental inscritos no Cadastro Único CadÚnico. As inscrições podem ser feitas no site https://www.bolsadopovo.sp.gov.br/.

Após realizar a manifestação de interesse, o estudante será notificado via e-mail, SMS ou pela Secretaria Escolar Digital (SED) para a confirmação dos critérios de elegibilidade. Em seguida, será disponibilizado um Termo de Responsabilidade que deve ser, obrigatoriamente, assinado para que o estudante esteja apto a receber o benefício. No caso dos estudantes menores de 18 anos, a assinatura deve ser feita por um responsável legal.

Os pagamentos serão realizados proporcionalmente ao ano letivo e estão condicionados à frequência escolar mínima de 80%, à dedicação de duas a três horas de estudos pelo aplicativo Centro de Mídias SP (CMSP) e à participação nas avaliações de aprendizagem. Os estudantes da 3ª série do ensino médio devem ainda realizar atividades preparatórias para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

No total, serão R$400 milhões investidos pelo Governo do Estado de São Paulo no programa. Deste montante, R$100 milhões serão aportados ainda em 2021 e R$ 300 milhões estão programados para o ano letivo de 2022. O programa é um braço do Bolsa do Povo Educação, criado pelo Governo de São Paulo para auxiliar as famílias a superarem os desafios educacionais e financeiros provocados pela Covid-19.

Dados da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) indicam que há 3,5 milhões de estudantes matriculados na rede estadual de ensino, com cerca de 770 mil em situação de pobreza ou extrema pobreza. Destes, 1,2 milhão estão no ensino médio, sendo 267 mil em vulnerabilidade.

Mais notícias


Publicidade