Publicidade

cotidiano

Filme gravado em Serra Negra aborda cultura da viola caipira

Curta-metragem "Serra do Arrimo" tem direção de Thiago Fischer e cerca de 25 minutos de duração; projeto tem estreia prevista para janeiro de 2022

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Curta-metragem "Serra do Arrimo" foi gravado na estância de Serra Negra (Foto: Marc Riachi)
O diretor Thiago Fischer possui uma forte ligação com a estância hidromineral de Serra Negra, local em que nasceu. Portanto, quando decidiu produzir o curta-metragem chamado "Serra do Arrimo", ele já sabia qual seria a cidade escolhida para as gravações. "É a minha cidade natal. Muito da escrita do roteiro veio pelos lugares que já existiam, então, não tinha como ser em outro lugar que não Serra Negra. Foi uma escolha antes do projeto existir. Já tínhamos certeza de que seria lá", comenta o diretor.

As filmagens foram completamente realizadas no município pertencente ao Circuito das Águas Paulista, entre os dias 3 e 9 de setembro. De acordo com Thiago, a produção contou com o apoio da Secretaria de Cultura da estância hidromineral de Serra Negra e terá, aproximadamente, 25 minutos de duração.

Cultura da viola caipira

De acordo com a sinopse oficial, o curta-metragem "Serra do Arrimo" aborda os dilemas de José, um homem que decide trocar os trabalhos no campo por sua recente paixão pela viola.

"A família de José, em troca de um lar, direciona todos seus esforços na Lavoura de Café do Patrão. José, inconformado com a exploração imposta sobre a sua família, questiona novas maneiras de se viver, e inspirado pela figura de um violeiro itinerante, descobre seu encanto pela viola caipira, que lhe desperta a esperança pela liberdade que sua família nunca viveu. Para o pai de José, que vive desde sempre condenado ao regime de sobrevivência, a única alternativa é a permanência nessa forma de trabalho exploratória, até um dia receber em sua casa a visita inusitada do violeiro misterioso", informa o texto de divulgação do curta-metragem.

Para o diretor, o filme "fala sobre o tempo, sobre relações, sobre como a gente lida com os nossos desejos da vida ou como a gente enxerga as possibilidades que temos de viver e o que impede a gente de vivê-las, o que atinge a nossa liberdade. É um filme que fala sobre tudo isso dentro da cultura caipira e através da viola, que é a grande condutora do filme, como um incentivo e o despertar do protagonista, do José", salienta.

Além do ator Guilherme Dourado, que protagoniza o curta-metragem, "Serra do Arrimo" ainda conta com um elenco experiente, composto por Rejane Faria, Ademir Emboava e Du Machado. O filme foi realizado por 18 voluntários, que vêm trabalhando no projeto desde janeiro deste ano.
 
Elenco do curta-metragem "Serra do Arrimo" (Foto: Marc Riachi)
Agora, o curta-metragem está em pós-produção, onde será efetuada a montagem do filme e o desenho de som. Em seguida, é realizada a finalização e a coloração. Segundo o diretor, "Serra do Arrimo" está previsto para estrear em janeiro de 2021.

Para Thiago Fischer, o filme apresenta uma oportunidade de enaltecer uma cultura regional e o cinema independente em si, que possui a responsabilidade de apresentá-la ao público.

"O cinema independente é uma plataforma de valorização da cultura e, principalmente, de culturas que não têm uma visibilidade tão grande. Então, a gente está fazendo isso em Serra Negra, uma cidade de 27 mil habitantes, com uma cultura latente que, de certa forma, é esquecida para o resto do Brasil. Então, aí está a importância do cinema para trazer visibilidade para essa cultura, para a viola caipira, que hoje vem perdendo muito o espaço", finaliza.

Mais notícias


Publicidade