Publicidade

cotidiano

Hospital de Campanha de Amparo encerra atividades nesta sexta

De acordo com a administração municipal, o fechamento da unidade de saúde se deve à falta pacientes internados pela covid-19; números e custos não foram divulgados

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Hospital de Campanha de Amparo será desativado após esta sexta-feira (15) (Foto: Divulgação)
A prefeitura de Amparo anunciou o encerramento das atividades do Hospital de Campanha nesta sexta-feira (15). De acordo com a administração municipal, a estrutura da unidade de saúde começará a ser desmontada já na próxima semana. A desativação ocorre devido à falta de demanda e à diminuição de internações pela covid-19 no município, mediante o avanço da vacinação.

Segundo a administração municipal, nenhum paciente foi internado no Hospital de Campanha nos últimos 10 dias. Além disso, a Secretaria de Saúde informou que os outros centros de saúde da cidade possuem plenas condições de atendimento para as pessoas que venham a contrair a doença no futuro.

"O Hospital de Campanha foi extremamente necessário nos últimos meses em Amparo. Salvamos centenas de vidas que talvez não encontrassem possibilidade de atendimento nos outros hospitais da cidade naquele momento em que o vírus estava se espalhando rapidamente. Felizmente, agora, podemos dizer que essa estrutura de apoio não é mais necessária em Amparo", afirma a secretária municipal de Saúde, Grazielle Bertolini.

A apuração do ACidade On/Circuito das Águas solicitou à prefeitura um balanço com o número total de pacientes atendidos e óbitos registrados durante o período de atendimento no Hospital de Campanha, mas não obteve retorno até o momento desta publicação.

Histórico da unidade

O Hospital de Campanha de Amparo foi ativado no dia 9 de abril e possuía 16 leitos de enfermaria e quatro UTIs. De acordo com a prefeitura, na época, foram contratados 47 profissionais para atendimento exclusivo no hospital.

Dentre os profissionais estavam técnicos de enfermagem, enfermeiros, assistentes de farmácia, recepcionista, profissionais de higiene e lavanderia. O time ainda contou com médicos plantonistas, responsável técnico médico, responsável técnico de enfermagem e responsável pela UTI.

Já no início de agosto, os leitos de enfermaria foram diminuídos de 16 para 6 na unidade de saúde. As quatro Unidades de Terapia Intensiva seguiram trabalhando até agora, momento em que a desativação começará a ser realizada.

Mais notícias


Publicidade