Aguarde...

cotidiano

Circuito das Águas volta à fase laranja do Plano SP

Regras determinam funcionamento dos estabelecimentos comerciais por até 8h diárias e atendimento presencial até as 20h, exceto bares

| ACidade ON - Circuito das Águas

Atualização Plano São Paulo (Imagem: Governo do Estado de São Paulo)
As nove cidades do Circuito das Águas, que fazem parte da região de Campinas, regrediram mais uma vez para a fase laranja do Plano SP de flexibilização da quarentena. O anúncio do retrocesso foi feito no início da tarde desta sexta-feira (26) pelo governador João Doria (PSDB). O Circuito das Águas estava na etapa menos restritiva (amarela) desde o dia 5 de janeiro. A medida começa a valer na segunda-feira (1).

Esta foi a 23ª reclassificação desde o início da pandemia. Na última quarta-feira (24), o governo já havia anunciado o período de restrição de circulação em todo Estado no período noturno, que começa a valer hoje. O "toque de restrição" como foi chamado, proíbe a circulação entre 23h e 5h. 

Na atualização feita nesta sexta-feira (26), apenas as regiões de Araçatuba, Baixada Santista e Piracicaba estão na fase amarela. 

Além de Campinas, estão na fase laranja as regiões da grande São Paulo, Sorocaba, Registro, Taubaté, São João da Boa Vista, Franca e São José do Rio Preto. 

Estão classificadas na fase vermelha as regiões de Bauru, Araraquara, Ribeirão Preto, Marília, Presidente Prudente e Barretos. 

FASE LARANJA

A pressão em leitos de UTI para covid-19 foi o indicador responsável por colocar toda a região de Campinas na fase laranja. A média de ocupação total do Departamento Regional de Saúde (DRS-7) é de 73,4% em leitos de UTI Covid-19, segundo dados retirados hoje da Fundação Seade. As regras para endurecimento limitam a ocupação em 70%.  

EVITAR COLAPSO 

Segundo o governo, São Paulo teve aumento de 140% no total de leitos UTI SUS, atingindo a marca de 8.500 leitos neste mês. Ao todo já foram oito medidas restritivas feitas pelo Estado desde novembro. 

Ainda de acordo com o governo, sem as medidas mais restritivas e com o ritmo atual de crescimento de pacientes internados em UTIs "em 20 dias o Estado poderia ter o esgotamento de leitos UTI COVID" diz o documento oficial.  

Durante a reclassificação, o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, mostrou dados que revelam o rápido crescimento das internações por covid-19 em todo o estado. A situação descrita é pior do que o pico da primeira onda no estado, em 2020. 

Segundo Gorinchteyn, hoje o estado tem 6.767 pacientes internados com Covid-19, número 8% maior que em 29 de julho, quando a primeira onda atingiu o ápice.

"Nós temos o risco de colapsar. Nós precisamos do apoio da população. A população mais do que nunca tem que acolher os nossos pedidos. Não é só perder paladar, não é só perde olfato, é perder a vida e fazer com que aquelas pessoas que nós mais amamos também possam perdê-la", disse Gorinchteyn.

REGRAS DA FASE LARANJA
*Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido;
*Capacidade de ocupação: antes era de 20% e vai para 40% em todos os setores;
*Funcionamento máximo: ampliado de 4 para 8 horas por dia;
* Horário de fechamento: atendimento presencial só poderá ser feito até 20h;
*Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON