cotidiano

Especial coronavirus

Casos da variante Delta sobem para 188 no Circuito das Águas

De acordo com balanço divulgado pelo estado nesta sexta-feira, Jaguariúna é o município com o maior número de notificações: 129

| ACidade ON - Circuito das Águas -

A chegada da variante Delta e a ação do poder público no combate à cepa
A região do Circuito das Águas chegou a 188 casos da variante Delta do novo coronavírus, segundo números contabilizados pelo Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do estado de São Paulo. De acordo com a secretaria estadual de Saúde, os dados divulgados nesta sexta-feira (29) são de até 25 de outubro. Na atualização anterior, em setembro, eram 77 casos. O aumento foi de 144%. 

Jaguariúna é a cidade da região com o maior número de notificações. Passou de 57 anunciadas no dia 24 de setembro para 129 até o momento. Com exceção de Holambra, outras quatro cidades da região também registram aumento de casos confirmados da variante. Confira os detalhes por município abaixo: Amparo, Lindoia e Monte Alegre do Sul seguem sem registros da Delta.

Casos da variante Delta no Circuito das Águas

Águas de Lindoia: 11
Holambra: 2
Jaguariúna: 129
Pedreira: 27
Serra Negra: 7
Socorro: 12
Total: 188

SAÚDE DO ESTADO EXPLICA

De acordo com o estado, as variantes Delta, Alpha, Beta e Gamma, são classificadas como "variantes de atenção" pelas autoridades sanitárias devido à possibilidade de aumento de transmissibilidade ou gravidade da infecção, por exemplo.

A confirmação de variantes ocorre por meio de sequenciamento genético e SP é a Unidade Federativa que mais realiza esta ação no Brasil.

Em virtude deste trabalho, balanço do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológico) identificou, até 25 de outubro, 7.265 casos da variante Delta no Estado de São Paulo, sendo 365 na região de Campinas, que inclui o Circuito das Águas (188 casos em seis cidades).

O sequenciamento é um instrumento de vigilância, ou seja, de monitoramento do cenário epidemiológico, que não deve ser confundido com diagnóstico, este sim de caráter individual. Portanto, não é necessário, do ponto de vista técnico e científico, sequenciamentos individualizados, uma vez confirmada a circulação local da variante.

As medidas já conhecidas pela população seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus: uso de máscara, que é obrigatório em SP; higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel); distanciamento social; e a vacinação contra a covid-19.

Mais notícias


Publicidade