cotidiano

Circuito das Águas recebe 1.330 doses de vacinas pediátricas

Amparo e Jaguariúna são os municípios com o maior número de doses; remessa chegou nesta tarde em Campinas e já pode ser retirada

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Vacinas chegaram à sede da DRS 7 em Campinas (Foto: Pedro Torres)
As cidades do Circuito das Águas já podem retirar, em Campinas, as primeiras doses de vacinas infantis contra a covid-19. Serão divididas entre os nove municípios 1.330 doses para o início da imunização do público entre 5 e 11 anos. A campanha deve ter início no começo da semana. Confira os grupos prioritários e a lista de comorbidades abaixo.

Ao todo chegaram à sede do Departamento Regional de Saúde 9 (DRS-7), em Campinas, no final desta tarde, 21,7 mil doses, que ficam à disposição de 42 cidades.  

Na região, Amparo é o município com o maior número de doses: 290. Depois, aparece Jaguariúna, com 280. Veja a lista de municípios e doses:  

*Águas de Lindoia: 100
*Amparo: 290
*Holambra: 80
*Jaguariúna: 280
*Lindoia: 40
*Monte Alegre do Sul: 40
*Pedreira: 210
*Serra Negra: 120
*Socorro: 170
 
Total: 1.330

DISTRIBUIÇÃO E PRIORIDADES

O estado de São Paulo distribuiu 234 mil doses aos 645 municípios para aplicação da faixa etária de 5 a 11 anos. Além das 21,7 mil enviadas a região de Campinas, 3,7 mil foram enviadas à região da São João da Boa Vista e 7,3 mil à região de Piracicaba.

A partir disso, informou que é responsabilidade das prefeituras a retirada, o transporte e armazenamento em temperatura adequada das doses.

Além de indígenas e quilombolas, a imunização será oferecida primeiro aos menores com comorbidades e deficiência. Desta forma, a partir dos próximos dias, é necessário que os pais e responsáveis apresentam os comprovantes de doenças prévias.

São válidos exames, ou qualquer prescrição médica. Além disso, ainda de acordo com as regras definidas para esta primeira etapa da imunização infantil, os cadastros já existentes nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos municípios também poderão ser utilizados.

A estimativa da pasta estadual de Saúde é que 850 mil menores sejam vacinados de forma prioritária. A lista das comorbidades é definida pelo Ministério da Saúde.

Veja abaixo:

- Insuficiência cardíaca
- Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
- Cardiopatia hipertensiva
- Síndromes coronarianas
- Valvopatias
- Miocardiopatias e pericardiopatias
- Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
- Arritmias cardíacas
- Cardiopatias congênitas
- Próteses e implantes cardíacos
- Talassemia
- Síndrome de Down
- Diabetes mellitus
- Pneumopatias crônicas graves
- Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
- Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
- Doença cerebrovascular
- Doença renal crônica
- Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
- Anemia falciforme
- Obesidade mórbida
- Cirrose

Mais notícias


Publicidade