Aguarde...

ACidadeON

Cotidiano

Viaduto cede mais um pouco em SP, e gestão Covas monta comitê de crise

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O viaduto que cedeu durante a madrugada da quinta-feira (15) na pista expressa da marginal Pinheiros ainda não atingiu ponto de estabilidade e movimentou-se mais um pouco neste sábado (17). Segundo o secretário de Infraestrutura e Obras Vitor Aly, a oscilação ocorreu devido à variação de temperatura durante a noite e já era esperada."Apesar de ter ficado estável durante todo o dia, no período da noite, em função da mudança de temperatura, houve uma movimentação. Tivemos um recalque, do lado direito, de 3 mm, e outro de 7 mm do lado esquerdo", disse Aly.Ao todo, desde quinta-feira, o viaduto cedeu 1 cm do lado direito e 1,2 cm do lado esquerdo.Aguarda-se para os próximos dias, sem previsão precisa, que a estrutura ceda um pouco mais e se apoie no escoramento metálico montado pela prefeitura. Isso daria mais estabilidade e permitiria que se iniciassem testes para a retomada do funcionamento regular da linha 9-esmeralda da CPTM. A circulação de trens foi interrompida entre as estações Pinheiros e Ceasa para evitar trepidações que pudessem movimentar o viaduto.O local também foi pichado durante a madrugada. Dois homens picharam o degrau que se formou com a queda do viaduto e foram detidos na sequência pela Guarda Civil Metropolitana.Na manhã deste sábado, a gestão Covas instalou tapumes para evitar novas intervenções e também para impedir que motoristas diminuíssem a velocidade ao passar pela pista local para tirarem fotos.Diante do cenário, o prefeito Bruno Covas (PSDB) instalou um comitê de crise para discutir soluções para o viaduto. O grupo é composto pelos secretários de Subprefeituras, Infraestrutura, Comunicação e Transportes, além do próprio prefeito, que têm se reunido por meio de videoconferências. Covas deve agendar para o começo da semana uma reunião presencial entre os membros.O prefeito já montou comitês de crises duas outras vezes em seu mandato: após o desabamento de edifício no largo do Paissandu e durante a greve dos caminhoneiros.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários