Aguarde...

ACidadeON

Cotidiano

Doria chama quinto ministro de Temer para governo de São Paulo

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador eleito João Doria (PSDB) anunciou nesta quinta (6) o quinto ministro do presidente Michel Temer (MDB) como secretário de sua gestão a partir de 2019. Atual ministro do Turismo, Vinícius Lummertz será secretário da pasta correspondente no governo paulista.Doria disse que seu governo terá 20 secretarias (hoje são 25). Sendo assim, ao menos um quarto dos titulares serão ex-membros da equipe de Temer. Doria ainda anunciará os secretários da Fazenda, dos Esportes e de Administração Penitenciária.Os ministros Gilberto Kassab (Casa Civil), Rossieli Soares (Educação), Sérgio Sá Leitão (Cultura), Alexandre Baldy (Transportes Metropolitanos) serão também secretários estaduais de Doria a partir do próximo ano.Sobre a recorrência de ministros de Temer entre suas indicações, Doria tem dito que suas escolhas são técnicas e não estão relacionadas a nenhuma negociação com o emedebista ou a qualquer "toma lá, dá cá".Como prefeito de São Paulo, o tucano esteve próximo de Temer, elogiando medidas do governo federal, mas na campanha eleitoral usou a impopularidade do presidente para ataca seu adversário ao governo Paulo Skaf (MDB).Doria tinha relações anteriores com alguns ministros. Kassab teve papel importante na articulação política da campanha eleitoral do tucano. Baldy aproximou-se de Doria quando ele ainda era prefeito. À época, estabeleceram diversos acordos entre município e União para obras de habitação, por exemplo.Doria também anunciou Patricia Ellen e Celia Parnes como secretárias de Desenvolvimento Econômico e de Desenvolvimento Social, respectivamente.Ellen é formada em administração de empresas pela FEA-USP e é presidente da Optum no Brasil, empresa de tecnologia em saúde do grupo United Health.Ela também foi uma das fundadoras do movimento de renovação política Agora!, do qual o apresentador Luciano Huck faz parte.Parnes também é formada em administração de empresas pela FEA-USP e foi presidente da Unibes (União Brasileiro-Israelita de Bem Estar Social). Ela é casada com Bernardo Parnes, ex-presidente do Deutsche Bank na América Latina, citado na entrevista coletiva à imprensa pelo governador eleito.Ex-secretário regional de Pinheiros, quando ganhou o apelido de "mini Doria", Paulo Mathias será secretário-executivo da pasta comandada por Celia Parnes.Jorge Damião, ex-secretário municipal de Esporte, será presidente do Memorial da América Latina, e Milton de Melo Santos, ex-presidente da Caixa Econômica Federal e atual presidente da associação Viva o Centro, será presidente da Desenvolve SP.A pasta de Patricia Ellen englobará as atuais secretarias de Ciência, Tecnologia e Trabalho. Questionada sobre a cobrança de mensalidades em universidades públicas, ela disse que é pessoalmente a favor de que os que possuem mais recursos paguem para que os mais pobres tenham acesso ao ensino superior. Mas ressaltou se tratar de discussão que precisará ser feita coletivamente."Sou a favor de que as pessoas contribuam como podem. Hoje, como executiva, estou deixando meu cargo para contribuir com o estado de São Paulo. O que estou fazendo dá um pouco da minha visão pessoal. Mas acho que a gente tem que ter uma resposta coletiva para isso", disse.No entanto, para que seja possível cobrar mensalidades de universidades públicas seria necessária uma emenda, já que a Constituição estabelece a gratuidade do ensino público. A discussão teria que começar, portanto, em escala federal, na Câmara e no Senado.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários