Aguarde...

ACidadeON

Cotidiano

Em tempos de frio recorde em SP, veja como ajudar quem está nas ruas

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os termômetros de São Paulo registraram 6,5°C na madrugada deste domingo (7), menor índice dos últimos três anos segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Quem não tem onde se abrigar é quem mais sofre -ao menos três moradores de rua já morreram na capital paulista. O responsável pelo acolhimento de moradores de rua na cidade é a Prefeitura de São Paulo. Quem encontrar uma pessoa na rua precisando de ajuda deve ligar para o telefone 156 e fornecer dados detalhados da pessoa e o endereço onde ela pode ser localizada pelas equipes de abordagem. Segundo a prefeitura, há 18.411 vagas para acolhimento na capital, além de vagas emergenciais que são abertas em épocas de baixas temperaturas. O último censo, de 2015, calculava em 16 mil o número de pessoas vivendo nas ruas da capital, mas estima-se que hoje, três anos depois, o número total possa ser até o dobro disso. O morador de rua não pode ser obrigado a ir a um abrigo. Os assistentes sociais podem convidá-lo, mas a decisão de dormir em um centro de acolhida é só dele. Na última madrugada, a prefeitura acolheu 176 pessoas e houve 69 recusas. Se a pessoa na rua estiver com visíveis e graves problemas de saúde, os assistentes devem acionar o Samu, que levará a pessoa para um hospital. O padre Júlio Lancelotti, da Pastoral do Povo da Rua, que ajuda quem não tem lar, diz que é preciso dar mais atenção a quem estiver só. "A gente tem que se preocupar com quem está sozinho, que é quem está desprotegido e corre mais risco. Tem que aquecer as extremidades do corpo, como pés e mãos, e dar bebida quente. Dependendo da situação, é preciso chamar o socorro", diz ele. Quem quiser doar casacos e cobertores pode ajudar a Campanha do Agasalho, do Governo de SP. Há centenas pontos de coleta de doações na capital (veja aqui a lista completa), como metrô, delegacias, batalhões de polícia e escolas. A Cruz Vermelha também recolhe doações em dezenas de pontos da cidade. Além de arrecadar agasalhos, o Exército da Salvação tem uma campanha de arrecadação de dinheiro online para comprar cobertores para a população de rua e para famílias pobres. Há três décadas auxiliando quem vive na rua, a ONG Anjos da Noite recolhe doações de roupas e cobertores todos os sábados em frente ao metrô Artur Alvim, na zona leste de SP, das 10h às 20h. O grupo aceita a adesão de voluntários para ajudar na distribuição de roupas, cobertores e alimentos -as incursões pela cidade ocorrem das 21h à 0h. De acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da prefeitura, a segunda-feira (7) continua fria, com termômetros variando entre mínimas de 6°C e máximas de 18°C. Na terça (8), a previsão fica entre 7°C e 20°C. Não há expectativa de chuva.

Mais do ACidade ON