Aguarde...

cotidiano

Para chanceler alemã, desde Segunda Guerra nenhum desafio exigiu tanta solidariedade como coronavírus

| FOLHAPRESS

BERLIM, ALEMANHA (FOLHAPRESS) - Em pedido para que a população permaneça em casa, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse em rede nacional nesta quarta-feira (18) que nenhum outro desafio após a Segunda Guerra exigiu uma ação conjunta e solidária do povo alemão como agora com o coronavírus. "Isso é sério. Levem a sério também. Desde a reunificação alemã, não, desde a Segunda Guerra Mundial não houve um desafio para o nosso país que dependesse tanto de nossas ações conjuntas e solidárias." A chanceler alemã afirmou que é preciso ganhar tempo tanto para conseguir desenvolver tratamentos e vacinas contra o vírus, como para evitar a sobrecarga do sistema de saúde do país. "A Alemanha possui um excelente sistema de saúde, talvez um dos melhores do mundo. Isso pode nos dar confiança. Mas mesmo os nossos hospitais ficariam sobrecarregados se, em um curto espaço de tempo, forem para lá muitos pacientes que evoluírem para algo grave devido à infecção do coronavírus." "Se trata de abrandar a transmissão do vírus na Alemanha. E aqui temos que confiar em uma coisa, que é existencial: encerrar a vida pública o máximo possível", completou Merkel. Segundo a chefe de Estado, as restrições e fechamentos de bares e restaurantes têm um peso muito forte para ela, que sempre lutou pelo direito à liberdade. "São coisas que em uma democracia não devem jamais serem fechadas mesmo que temporariamente. Mas no momento isso é necessário para poder salvar vidas." O Estado continuará funcionando, assegurou a chanceler. Ela acrescentou que os suprimentos de produtos serão garantidos, e que a economia deverá ser preservada ao máximo possível. Mas tudo o que for perigoso ou colocar seres humanos em risco deve ser evitado. "Eu faço um apelo a vocês: cumpram as regras que agora serão válidas para os próximos tempos." (Arthur Caglliari)

Mais do ACidade ON