Aguarde...

cotidiano

Fapesp anuncia R$ 30 milhões a pesquisas e parcerias para combater coronavírus

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) informou nesta quarta (25) que vai autorizar cientistas apoiados pela fundação a redirecionarem recursos aprovados anteriormente para pesquisas com o novo coronavírus. A medida prevê que, além dos recursos, pessoas e materiais de projetos vigentes sejam redirecionados. Esta é a terceira novidade adotada pela fundação em menos de um mês para concentrar esforços no combate ao Sars-CoV-2. Pelo menos R$ 30 milhões serão divididos em duas chamadas para projetos. A primeira distribuirá R$ 10 milhões para suplementar orçamentos de projetos já em andamento. Carlos Américo Pacheco, diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da fundação, diz que a saúde representa pelo menos um terço dos investimentos da Fapesp e que a medida ajudará os grupos de pesquisa a repor suprimentos, equipamentos e até mesmo pessoal para ajudar nos trabalhos. "Não é uma chamada para novos grupos, mas, sim, para os que já têm experiência na área. Vamos suplementar o orçamento. É um apoio que permite, por exemplo, ter um bolsista extra nas equipes." A medida vai repassar R$ 200 mil para que cada grupo pesquise por até 24 meses. O prazo para inscrição é 22 de julho. A segunda chamada soma R$ 20 milhões e é fruto de parceria entre a Fapesp e a Finep (Financiadora de Inovação e Pesquisa) no âmbito da fase três da Pipe (Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas). Envolverá pesquisas feitas por micro e pequenas empresas e startups cujos produtos ou processos estejam adiantados e na iminência de chegarem ao mercado. Na fase três do Pipe, as empresas têm até 24 meses para realizar o desenvolvimento comercial e industrial dos produtos e processos. Cada empresa selecionada nesta chamada poderá receber até R$ 1,5 milhão. As propostas podem ser enviadas até o dia 6 de abril. "Vamos selecionar os projetos com produtos que possam ser colocados no mercado nesta situação de emergência, como testes, ventiladores pulmonares portáteis e soluções para controle da disseminação do vírus. O importante é que a Secretaria de Saúde vai dar seu parecer sobre se o projeto é relevante ou não para que, no futuro, possa haver compras emergenciais", diz Pacheco. A Fapesp também participará de uma chamada emergencial em parceria com instituições de pesquisa ligadas a União Europeia. O objetivo desta medida é mapear possíveis tratamentos e testes diagnósticos para a Covid-19. Ainda não foram divulgados valores que serão destinados às pesquisas. As inscrições estarão disponíveis a partir do dia 31 de março.

Mais do ACidade ON