JÁ É CADASTRADO?

Informe seu e-mail e senha para ter acesso a todo conteúdo do site:

ou
ainda não tem cadastro?

ACidadeON

cotidiano

Economia brasileira está crescendo novamente, diz vice-presidente dos EUA

Mike Pence Brasil economia

| Estadao Conteudo

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse que a economia brasileira voltou a crescer e elogiou medidas adotadas pelo governo brasileiro, como o estabelecimento de um teto para os gastos públicos, a abertura do mercado de trabalho e as mudanças regulatórias no setor de energia. "São medidas importantes porque melhorarão a competitividade do Brasil", afirmou.

"Ambos os países cresceram juntos", disse. Ele citou que, no ano passado, a corrente de comércio bilateral atingiu US$ 100 bilhões. "Temos um comércio robusto, mas podemos melhorar", comentou. "Estamos dispostos a continuar o diálogo nesse setor."

Ele cumprimentou o Brasil por ser o primeiro país latino-americano a ter com os EUA uma cooperação na área espacial. "O presidente Trump pediu que estivesse aqui para reafirmar a forte parceria estratégica entre os Estados Unidos e o Brasil", disse.

Ele acrescentou que os dois países estão unidos por princípios democráticos e lembrou que os EUA foram os primeiros a reconhecer a independência do Brasil. "Somos as duas maiores democracias na região", ressaltou. São também os detentores das maiores forças armadas.

Pence avaliou ser esse um momento "singular" para levar adiante iniciativas na área de segurança no hemisfério. "A segurança é a base de nossa prosperidade." Ele lembrou que foi inaugurado no ano passado um fórum permanente de segurança entre os dois países. E afirmou que existe uma "ameaça específica": a Venezuela.

O vice-presidente americano comentou que o Brasil é uma "democracia vibrante" e que haverá eleições em outubro, ao mesmo tempo em que o governo lida com "questões críticas como líder do hemisfério que é o nosso lar."

Pence disse que podia "sentir no ar a vibração" com a Copa do Mundo. "O mundo estará assistindo o jogo do Brasil amanhã", disse. "Boa sorte à seleção."

Veja também