Aguarde...

ACidadeON

cotidiano

Coreias realizam jogos de basquete com times mistos em gesto de diplomacia

Coreia do Norte Coreia do Sul diplomacia basquete

| Estadao Conteudo

As Coreias do Norte e do Sul começaram nesta quarta-feira, 4, dois dias de jogos amistosos de basquete em Pyongyang, em mais um esforço diplomático para resolver o impasse nuclear entre os países. Jogadores das duas Coreias foram misturados em duas equipes, que competiram entre si no ginásio Ryugyong Jong Ju.

Uma multidão de 12 mil pessoas nas arquibancadas aplaudiu quando os dois times femininos entraram na quadra de mãos dadas. Um dos times vestia camisetas brancas, com a palavra "Paz", e o outro vestia uniformes verdes, com a palavra "Prosperidade". O time Prosperidade derrotou o time Paz por 103 a 102. Ro Suk Yong, da Coreia do Norte, marcou 18 pontos.

Em seguida, o jogo das equipes masculinas terminou em empate de 102 a 102. Os sul-coreanos ainda vão jogar contra as equipes norte-coreanas nas modalidades masculina e feminina na quinta-feira, 5, antes do retorno para a Coreia do Sul, marcado para sexta-feira, dia 6.

Os jogos precedem uma visita do secretário de Estado americano, Mike Pompeo, à Coreia do Norte, para reuniões sobre o futuro do programa nuclear do regime de Kim Jong-un.

Kim é publicamente conhecido como um grande fã de basquete, mas não foi ao ginásio nesta quarta-feira. Não há confirmação de que ele vá comparecer nas disputas de quinta.

Entrosamento

Para o técnico da equipe feminina da Coreia do Sul, Lee Moon-kyu, as partidas com equipes mistas foram positivas. "Quando começaram a jogar, mostraram química rapidamente e eu fiquei orgulhoso", declarou. Lee liderará uma equipe mista coreana durante os Jogos Asiáticos, no mês de agosto, na Indonésia, e disse que planeja usar atletas da Coreia do Norte, destacando o desempenho de Ri Jong-Ok e Jang Mi-Kong.

O ministro dos Esportes da Coreia do Norte, Kim Il-Guk, disse, em um discurso, que os jogos refletem a "reverenciada determinação dos líderes do Norte e do Sul de antecipar o futuro de uma unificação autossuficiente". A delegação sul-coreana é composta por 50 jogadores e autoridades do governo, e chegou a Pyongyang na terça-feira 3, em dois aviões militares.

"Parece como a primeira vez que eu vim para cá", disse o treinador da seleção masculina da Coreia do Sul, Hur Jae, que anteriormente visitou Pyongyang em 2003, para um jogo conjunto. Hur, um ex-guarda cujos dois filhos estão entre os jogadores que viajaram para o norte, falou sobre sua amizade com o jogador norte-coreano aposentado Ri Myong-Hun, que foi um dos destaques da seleção de seu país durante os anos 1990 e o início dos 2000.

"Houve um burburinho quando compartilhei um copo de soju (bebida coreana) e falei com Ri Myong-Hun em 2003", disse Hur. Ri não participou do jantar de recepção aos jogadores na terça-feira, e sua presença nos jogos de quarta não era confirmada.

Aproximação

As trocas são o resultado mais recente do trabalho diplomático que Kim anunciou em seu discurso de Ano Novo. Depois disso, a Coreia do Norte participou dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, em fevereiro, e duas cúpulas ocorreram entre Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

O líder norte-coreano também se reuniu com o presidente da China, Xi Jinping, e com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. As cúpulas intercoreanas facilitaram uma série de gestos de boa vontade entre as Coreias.

A diplomacia envolvendo o basquete não é novidade para a Coreia do Norte. Em 2014, o ex-jogador de basquete e estrela americana Dennis Rodman organizou um jogo em Pyongyang, em comemoração pelo aniversário de Kim. Antes disso, o grupo sul-coreano Hyundai construiu um estádio de basquete em Pyongyang durante um período de reaproximação entre os dois países, e um jogo conjunto foi disputado em 2003. Outras duas rodadas de basquete intercoreano foram disputadas em 1999. Fonte: Associated Press.

Veja também