ACidadeON

cotidiano

Após conversas, Coreia do Norte acusa EUA de agir como 'gângster' em demandas

Coreia do Norte EUA Armas

| Estadao Conteudo

A Coreia do Norte de Kim Jong Un jogou um balde de água fria sobre a expectativa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de um rápido acordo de desnuclearização da Península Coreana.

Logo após o encerramento das conversas entre o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e autoridades norte-coreanas lideradas por Kim Yong Chol, o ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte declarou que a visita foi "lamentável" e acusou Washington de agir como "gângster" em suas demandas, forçando o abandono das armas nucleares.

Porém, ao criticar as conversas, o porta-voz do ministério evitou fazer ataques pessoais a Trump, dizendo que o grupo "mantém completamente a confiança no presidente Trump", embora tenha destacado que Washington não deve permitir "obstáculos" contra "as vontades dos líderes".

Já Pompeo havia dito que as discussões com os norte-coreanos foram produtivas e conduzidas em boa fé, apesar de reconhecer que há muito trabalho a ser feito pela frente.

Veja também