Aguarde...
Curadoria Hilst
  • +

    Curadoriahilst

    Eu sou a Monstra, para meu Amigo Daniel

    Raro poema infantil escrito por Hilda Hilst para Daniel Fuentes, à época com 5 anos, encontrado na Sala de Memória Casa do Sol em 2015

    | ACidade ON

     

    Nesta edição, Paula lê um raro poema infantil escrito por Hilda Hilst para Daniel Fuentes, atual presidente do Instituto Hilda Hilst e que na época da escrita tinha apenas 5 anos.  

    O original foi encontrado na Sala de Memória Casa do Sol e publicando tando na coletânea Da Poesia, editada pela Companhia das Letras, como também no infantil Eu Sou a Monstra, livro da Editora Quelônio. 


    Eu sou a Monstra.
    Procuro o Daniel
    Para desenhar comigo
    A Monstra no papel.
    Eu sou assim?
    A bruxa do mato
    Montada num cavaco?
    Ou sou assado?
    Gorda e assustada
    Como a porca no prato?
    Sou comprida e fina
    Um arame ou lombriga?
    Ou sou estufada
    Igual a minha barriga?
    Ou sou só monstrenga
    Quando quero briga?
    Eu sou a Monstra
    De muitas caras.
    Tenho mil capas.
    Posso ser roseira
    Posso ser sucata.
    Posso ser rainha
    Posso ser vassoura
    Posso ser um corvo
    E astronauta.
    Eu tenho um segredo:
    Eu tenho um amigo.
    E gosto tanto dele
    Como gosto dos dedos.
    Dos dedos?
    Pergunta o Sapo
    Esgoelando no lago.
    E a Monstra responde:
    Os dedos seguram canetas
    Batem nas teclas
    Escrevem poemas e cartas.
    E o que seria da Monstra
    De mãos amputadas?
    E o que seria da Monstra
    Se não fosse poeta
    Para brincar de medo
    De magia, de loucura
    E de dedo.

    Mais do ACidade ON