+

Publicidade

Curadoria Hilst

O Sarau do Capão - Pela Quebrada Para a Quebrada

A importância de construir uma cultura de quebrada para quebrada, pensando em uma perspectiva literária, do espaço de compartilhamento do Sarau.

| ACidade ON -


Educação em Liberdade desta semana traz novamente para o centro do debate a cultura criada e vivida na periferia geográfica das cidades, para entender o quanto a multiplicidade de eixos enriquece (ou não) a produção artística de uma cidade. Qual o valor que essa representatividade tem para os jovens e adolescentes na construção de suas próprias vozes.  

Para isso, convidamos as poetas Tawane Theodoro e Jéssica Campos, que iniciaram o Sarau do Capão dentro da Fábrica de Cultura do Capão em Janeiro/2017  e seguem até hoje com a ideia de aumentar os centros culturais "da ponte pra cá", e ser esse suporte pros artistas da quebrada. 

O intuito central dessa conversa é, em diálogo com o Educação em Liberdade da semana passada - em que falamos sobre Cinema da Quebrada - debater a importância de construir uma cultura de quebrada para quebrada, pensando aqui em uma perspectiva literária, do espaço de compartilhamento do Sarau. 

O Sarau do Capão nasceu e é feito pela quebrada para a quebrada. Durante a pandemia, teve uma versão no mundo digital, mas retoma sua atividades quando o encontro se tornar possível.  

Conheça mais na página do facebook

E leiam os livros  

Livro Transcrevendo Marginalidade, de Jéssica Campos  

Livro Afro Fênix, de Tawane Theodoro

Mais notícias


Publicidade