+

Publicidade

Curadoria Hilst

Reinventando as Atividades Educativas do Museu da Cana

Recebemos Leila Heck, Gestora do Museu da Cana, em Pontal, para uma conversa sobre as novas ideias de atividades que vem sendo criadas para a reabertura

| ACidade ON -

Neste episódio do Educação em Liberdade vamos falar sobre Museus, mais especificamente o Museu da Cana, localizado na fronteira dos municípios de Pontal-SP  e Sertãozinho, na região de Ribeirão Preto.  

O Museu da Cana possui atividades educativas, culturais e ambientais. Realiza exposições, visitas monitoradas (para público espontâneo, escolas ou grupos) e projetos educativos para diversos públicos, incluindo o público infantil aos finais de semana. Durante esta pandemia reinventou sua programação ocupando as redes sociais com atividades. 

Aqui o link do Instagram e do Facebook para acompanhar a programação, que continua a todo vapor.  

Segunda-Feira - Conheça um Museu
Terça-Feira - Conheça o Museu da Cana
Quarta-Feira - Patrimônio Imaterial - Serie de depoimentos: O que é o Engenho Central para você?
Quinta-Feira - Patrimônio Material (Itens do Acervo do Museu da Cana).
Sexta-Feira Quintal do Museu on-line (Oficinas e Contação de histórias).
Sábado - Dicas de Conservação (Videos instrutivos sobre técnicas de Conservação)
Domingo- Meio Ambiente (Fotos de Pássaros e Dicas ambientais do Museu).


Além disso, segue se preparando para novos formatos e possibilidades quando for possível a reabertura.
Vamos descobrir mais sobre tudo isso conversando com Leila Heck, gestora do Museu e liderança importante nessa movimentação toda.


Conhecido como a primeira usina de açúcar do nordeste paulista, o antigo Engenho Central foi inaugurado em 1906 e é gerido pelo Instituto Cultural Engenho Central desde 2006, ano de seu centenário, quando o complexo foi doado pela família Biagi para promover a cultura, resgatar a memória industrial da cana-de-açúcar que tanto influenciou a história da região e do Brasil.  

O visitante encontra no local a imponente edificação, construída com arquitetura no estilo industrial britânico daquele período, com galpões amplos, tijolos aparentes e ornatos simples. O acervo inclui a moderna maquinaria escocesa original, de fim dos anos de 1880: moenda a vapor, cozedores, cristalizadores e ensacadores, trazidos da Europa para o Brasil ainda na época da monarquia e até hoje preservados em suas posições originais dentro da linha de produção do Engenho. Outros objetos de relevância histórica são as antigas semeadeiras, bombas de abastecimento, barris para beneficiar e purificar o açúcar, recipientes para o transporte de aguardente até o Porto de Santos, o carimbo que identificava as sacas de açúcar com a marca do Engenho, o maquinário das oficinas de manutenção e até mesmo o velho relógio que ficava no ponto mais alto da torre da usina. O acervo também conta com objetos que a família Biagi arrematou de engenhos localizados na região nordeste do país, datados do século XVI, período que representa os primórdios da produção de açúcar no Brasil.  

veja mais no site do Museu: 

www.museudacana.org.br 

e neste filme institucional

E assista ao vídeo A Cultura nas terras da cana ( Patrimônio Imaterial do Museu da Cana)  e ao "Teaser"





Mais notícias


Publicidade