Aguarde...
Curadoria Hilst
  • +

    Curadoriahilst

    Poema inédito de Hilda Hilst brincando de Adélia Prado

    Nesta Pílula Poética a atriz Paula Santiago lê poema inédito de Hilda Hilst, uma das pérolas do acervo de Hilda na UNICAMP

    | ACidade ON


    Nesta edição das Pílulas Poéticas, a atriz Paula Santiago lê poema inédito de Hilda Hilst, encontrado hoje no acervo de posse da Universidade de Campinas. O poema é uma brincadeira de Hilda com a também poeta Adélia Prado.

     

    "A la Adélia

    lavo panelas roupas e pratos
    e me sinto um trapo.
    meu homem me engana
    com as minas bacanas
    vestidas de prata, brinco brilhante

    devo dizer
    lavo as minhas panelas
    e me sinto bela
    como diz Adélia?

    levanto cansada
    carregando a pasta
    entro no meu carro
    e penso: como era bom
    quando o homem provia
    o sustento da casa
    dos filhos e filhas.
    como era bom
    quando o homem provia!

    amei casei pari
    e agora de noite
    meu homem namora
    as mulheres do vídeo
    moçoilas fagueiras
    belas rameiras
    e eu me pergunto
    vida correta pra que?
    vontade de mudar o mundo
    ser Joana de baixo
    como a cada noite
    no vídeo se vê.
    devo bater
    o osso no prato
    e não achar um saco? "

    ____________________________
    Datilografado com emendas à mão.
    Sem data. Acervo Unicamp..

    Veja a Playlist Completa 

    Saiba mais sobre este livro

    Mais do ACidade ON