+

Publicidade

Curadoria Hilst

A Retomada da Cultura no Instituto Tomie Ohtake

Vamos receber Felipe Arruda, Diretor de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake, e Jordana Braz, educadora e criadora do projeto Experiências Negras

| ACidade ON -


Vamos receber Felipe Arruda, Diretor de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake, e Jordana Braz, educadora do mesmo Instituto e criadora do projeto Experiências Negras, parte das atividades que surgem no ambiente pandêmico e que faz parte das estratégias de retomada.

Vamos conhecer um pouco mais sobre o ITO, sua história e propósito, falar da Tomie, da sua obra, e as ligações entre as duas artistas tão poderosas e inovadoras (Hilda e Tomie)

Seguir para comentar do impacto do fechamento dos espaços públicos, como foi a reação do ITO, as providências tomadas, os desafios, as oportunidades, como os parceiros reagiram (investidores) e embarcar num debate sobre como os artistas tem vivido essa quarentena. O ITO tem realizado uma série de debates chamada "Experiências Negras", abordando o protagonismo de pessoas negras que atuam no campo da arte e da cultura.

A série vai para sua 4a. edição com Rúben Bermudez, Keyla Sankofa e Nú Barreto e dialoga agora com o processo de retomada de atividades presenciais. Como está se dando esse processo, quais os protocolos e estratégias do ITO, qual tem sido a resposta de público? Vamos debater também sobre as perspectivas estratégicas de futuro, não só pelo cenário covídico, mas também pelo processo macro que já vinha se desenrolando para a cultura.

Confira o "Experiências Negras" neste link:
https://www.institutotomieohtake.org.br/participe/interna/experiencias-negras

E aproveite algumas das atividades desenvolvidas para serem realizadas na sua casa. Há inclusive atividades em que se pode agendar com um educador do Instituto para que ele participe por videoconferência:
https://www.institutotomieohtake.org.br/participe/visitas_agendamentos 


Felipe Arruda
É diretor do Núcleo de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake, responsável pelos programas educativos, culturais, de acessibilidade e participação dos públicos, além das quatro premiações anuais promovidas pela instituição nos campos da arte contemporânea, arquitetura, design e educação. Atuou como coordenador de produção musical do Núcleo Contemporâneo, consultor cultural da Brant Associados e Gerente de planejamento da Base7 Projetos Culturais, tendo coordenado o edital nacional da Caixa Cultural em duas edições. Fundou e dirigiu a Faina Moz, onde foi consultor de investimento cultural privado para empresas como Avon, Comgás e Oi. Foi Gerente de Artes do British Council no Brasil, desenvolvendo programas de cooperação internacional nas áreas de Literatura e Economia Criativa. Vem coordenando há 15 anos programas nos campos da arte e da cultura em diversas organizações. É pós-graduado em Gestão e Políticas Culturais pelo Itaú Cultural e Universidade de Girona, membro do Conselho Administrativo do Fórum Permanente e integrante da U-40 UNESCO, rede de líderes culturais voltada à Convenção da UNESCO pela Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais.

Jordana Braz
Educadora, fotógrafa e pesquisadora. Pós-graduada em Gestão de Projetos Culturais pelo CELACC- USP e graduada em Letras pela Unifesp. Integrou o projeto VISURB da Unifesp e recebeu menção honrosa no concurso fotográfico no Festival de Avanca em Portugal, realizado com o suporte da
UNESCO (2012). Atua em educativos desde 2014 e desde 2017 é educadora-pesquisadora do Instituto Tomie Ohtake. Em 2018 iniciou uma pesquisa em relações étnico-raciais na educação e práticas de mediação em arte.


Confira esta conversa e descubra de que são feitas as instituições culturais!



Confira aqui a playlist completa do Tentáculos




Mais notícias


Publicidade