Aguarde...
Curadoria Hilst
  • +

    Curadoriahilst

    Oportunidade de Ação como Política Pública de Cultura

    Neste episódio de Educação em Liberdade, conversamos com a equipe atual do Programa Jovem Monitor Cultural, da Secretaria Municipal de Cultura de SP

    | ACidade ON

     

    Neste episódio de Educação em Liberdade, conversamos com a equipe atual do Programa Jovem Monitor Cultural, da Secretaria Municipal de Cultura de SP. Quando o Programa foi criado em 2009 havia uma série de objetivos e propósitos embutidos em sua concepção. Todos eles envolviam o conceito de criar políticas de juventude para jovens, com jovens e feita por jovens.

    A Cultura e as Artes surgiram nesse contexto como um substrato fértil e interativo pelo qual os jovens mais se interessam e conseguem se manifestar e produzir. 

    Desde 2000, a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo beneficia-se de um longo período de continuidade de suas políticas públicas, passando e atravessando diferentes gestões, lideradas por diferentes partidos políticos. Essa é um dado fundamental e o ponto de atenção importante para aqueles gestores públicos que pretendem ver resultado em suas ações. São programas como o VAI, o Vocacional, o PIÁ, equipamentos de cultura como o Centro Cultural da Juventude, e o próprio JMC. 

    São programas que fazem parte de uma política de descentralização cultural, não apenas geográfica, dando voz e vez aos artistas das periferias, mas também de ideias e propostas, abrindo um canal verdadeiro de apropriação pública dasmuitas diversidades culturais de uma metrópole em movimento. 

    Neste Educação em Liberdade conversamos com Juliana Gervaes e Mica Farina, respectivamente Coordenadora e Coordenador Pedagógico do Programa Jovem Monitor Cultural. Juliana, que é produtora cultural e uma estrela em ascensão da gestão pública paulistana, é egressa do próprio programa JMC e um testemunho da profunda transformação que programas como esse podem gerar na economia da cultura. Mica, músico e educador musical tarimbado e com grande experiência na gestão de vários dos programas de formação da SMC, também enveredou para a gestão publica partindo de outro dos programas culturais dessa 'onda' republicana das artes em São Paulo, o Programa VAI.

    Aproveite para conhecer esses dois artistas e os impactos que a escuta ativa e o oferecimento de oportunidade para os jovens agirem e produzirem podem causar na gestão publica da cultura. 

    Conheça mais sobre o programa acessando o

    https://jovemmonitorcultural.prefeitura.sp.gov.br/

    Acompanhe a Playlist do Educação em Liberdade

    Veja aqui a playlist completa.  

    Juliana Gervaes
    Está como coordenadora do Programa Jovem Monitor Cultural, da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo. Possui formação técnica em Gestão Pública pela Etec Cepam USP, atualmente integra o Coletivo Negro 20 de novembro da Fundação Getúlio Vargas, onde é estudante bolsista em Administração Pública na EAESP FGV. Seus temas de interesse percorrem as questões raciais, gênero, arte e cultura.
    É apaixonada por pessoas, gatos, artigos, xadrez, musicas, séries e documentários.

    Mica Farina é músico (FASM), autor de trilhas premiadas de teatro e cinema, mestre em estudos culturais (USP) e especialista em gestão pública (INPG). Foi diretor da Divisão de Formação Artística e Cultural e, atualmente, é coordenador pedagógico do Programa Jovem Monitor Cultural da Secretaria Municipal de Cultura. Pai do Theo, pratica meditação e anda de bicicleta sempre que possível.

    Confira.