ACidadeON

Economia

Preço do diesel tem 4ª queda semanal seguida, mas ainda não chegou ao consumidor

diesel/preço/queda

| Estadao Conteudo

Passado um mês do congelamento do preço do óleo diesel nas refinarias da Petrobras, em R$ 2,0316 o litro, os consumidores do combustível ainda não sentiram a queda de R$ 0,46 nos postos prometida pelo governo para acabar com a greve dos caminhoneiros em maio, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis referente à última semana (24/6 a 30/6).

Em relação à semana antes da greve dos caminhoneiros, de 13 a 19 de maio, quando a média do litro do diesel no País custava R$ 3,595, a retração média foi de R$ 0,20 na semana de 24/6 a 30/6, passando a valer R$ 3,389. O desconto, porém, já é maior do que o verificado na semana anterior, sendo a quarta queda semanal consecutiva. Em relação à primeira semana da greve, de 20/5 a 26/5, o recuo ficou em R$ 0,39, já que os preços dispararam com os problemas de abastecimento e estavam em R$ 3,788. Na segunda semana de greve, o preço atingiu o auge: R$ 3,828.

A composição do preço diesel se divide em 54% pelo custo de venda em refinaria, que corresponde à realização da Petrobras; 25% referente a impostos; 0,7% do custo do biodiesel (mistura de 10%); e 14% a realização das distribuidoras e revenda, segundo dados da Petrobras na semana de 17 a 23 de junho.

As maiores reduções de preço foram verificadas nos estados do Norte do País, porém limitadas ao teto de R$ 0,39 em Roraima. O Amapá praticou descontos de R$ 0,37, o mesmo valor para abastecer no Amazonas. Os preços na região devem cair ainda mais a partir de domingo (1/7), quando os três estados vão reduzir o preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF) do óleo diesel, usado como base para o ICMS. Também vão reduzir o PMPF a partir de domingo o Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Roraima, Rio Grande do Sul, Sergipe e Tocantins, segundo publicado ontem do Diário Oficial da União.

São Paulo e Espírito Santo, primeiros estados a reduzir o ICMS, ficaram acima do preço médio do País e registraram na semana queda de R$ 0,24 e R$ 0,17, respectivamente. A pior situação é do Acre, que continua liderando a alta do preço do combustível, com queda de apenas R$ 0,03 na bomba, com o litro do diesel vendido por R$ 4,326. No Rio de Janeiro, a queda foi de R$ 0,27, a mesma registrada pelo Rio Grande do Norte.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários