Aguarde...

ACidadeON

Economia

IGP-M sobe 1,87% em junho ante 1,38% em maio, revela FGV

FGV IGP-M junho

| Estadao Conteudo

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) acelerou de 1,38% em maio para 1,87% em junho, divulgou na manhã desta quinta-feira, 28, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Assim, o indicador saltou de 4,26% em 12 meses até o mês passado para 6,92% em junho. No ano, o acumulado registra elevação de 5,39% ante 3,45%.

No mês, o resultado veio acima da mediana das estimativas do Projeções Broadcast, de 1,77%, mas dentro do intervalo de 1,37% a 1,99%. Da mesma forma, em 12 meses o dado superou a mediana (6,82%), gerada a partir das expectativas de 6,35% a 7,04%.

Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) avançou de 1,97% para 2,33% entre maio e junho. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) também acelerou de 0,26% para 1,09%, assim como o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M), que passou de 0,30% para 0,76% no período.

IPAs

O avanço verificado no IGP-M entre maio e junho teve bastante influência dos produtos agropecuários no atacado, medidos pelo IPA Agropecuário, que subiram de 0,98% para 3,03% no período.

Por outro lado, os itens industriais, mensurados pelo IPA Industrial, tiveram pequena desaceleração, de 2,32% em maio para 2,10% em junho.

Na cadeia produtiva, os Bens Finais justificaram a elevação do IPA, com avanço forte de 0,27% para 2,58% em junho. Nessa etapa de produção, o destaque foram os alimentos processados, cuja taxa de variação passou de 0,75% para 4,77%.

Os Bens Intermediários tiveram leve arrefecimento, de 2,60% em maio para 2,42% em junho, com influência de subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, cujo porcentual passou de 10,35% para 1,86%.

Já as Matérias-Primas Brutas tiveram desaceleração mais expressiva, de 3,32% no mês passado para 1,92% neste mês. Os itens que mais contribuíram para esse alívio foram minério de ferro (10,97% para -0,06%), soja em grão (5,67% para -0,64%) e leite in natura (5,84% para 3,24%).

Principais influências

Individualmente, os produtos com maior contribuição para o avanço do IPA-M em junho foram aves (1,77% para 21,22%), carne de aves (2,45% para 17,17%), óleos combustíveis (10,79% para 14,10%), gasolina automotiva (mesmo com o alívio de 11,08% para 6,60%) e adubos ou fertilizantes (4,06% para 10,09%).

Já entre as principais influências de baixa nos preços do atacado neste mês estão óleo diesel (12,98% para -3,05%), soja em grão (5,67% para -0,64%), bovinos (apesar da aceleração na taxa de -2,22% para -0,64%), banana (a despeito da queda menor, de -9,70% para -2,52%) e uva (-0,40% para -4,91%).

Veja também