ACidadeON

Economia

Eletrobras: Ferreira está otimista sobre aprovação da venda de distribuidoras

ELETROBRAS DISTRIBUIDORAS PRIVATIZAÇÃO CÂMARA Wilson Ferreira CBN

| Estadao Conteudo

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr., afirmou nesta quarta-feira, 4, em entrevista à rádio CBN, que está otimista sobre a votação pela Câmara do projeto de lei 10.332/2018, que cria condições para venda de seis distribuidoras controladas pela estatal, antes do leilão, marcado para 26 de julho. "O projeto é muito curto e apenas dá de fato as condições necessárias para que todas as distribuidoras sejam colocadas nesse leilão", afirmou.

Na noite desta terça-feira, 3, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou apreciação em regime de urgência do projeto de lei que abre caminho para privatização de distribuidoras de energia elétrica da Eletrobras. O texto já poderá ser incluído na pauta de votação desta quarta-feira.

"A privatização é a melhor alternativa, porque interrompe um processo de prejuízos na Eletrobras e obviamente beneficiará os consumidores, pois obrigará os candidatos a adquirir uma das distribuidoras a investirem em melhorias, trazendo ganhos em eficiência. É um processo em que todos ganham. Interrompe-se um processo de prejuízo", disse.

Com a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que entende que privatizações precisam ser aprovadas pelo Legislativo, a distribuidora de Alagoas deve ficar de fora do leilão. Segundo Ferreira Júnior, será preciso esperar o retorno do STF do recesso. "Teremos de esperar o mês de agosto, quando o STF retoma suas atividades, para poder encaminhar os procedimentos determinados pelo ministro Lewandowski", afirmou. A distribuidora de Piauí, entretanto, deve integrar o leilão.

O projeto de lei 10.332/2018 trata de seis distribuidoras: Amazonas Energia, Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), Companhia Energética de Alagoas (Ceal), Companhia de Energia do Piauí (Cepisa) e Boa Vista Energia, de Roraima.

Questionado sobre a decisão da Petrobras de suspender processos de venda de ativos após a liminar do ministro Lewandowski, Ferreira Jr. avalia que talvez os casos sejam um pouco diferentes, pois as distribuidoras passaram por um processo de federalização.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários