Corinthians troca euforia por risco de eliminações e se prepara para dias tensos Corinthians troca euforia por risco de eliminações e se prepara para dias tensos

Corinthians troca euforia por risco de eliminações e se prepara para dias tensos

Corinthians troca euforia por risco de eliminações e se prepara para dias tensos

Os torcedores do Corinthians devem viver um período de muita ansiedade nas próximas duas semanas. Derrotado por 2 a 0 para o Flamengo nesta terça-feira, no jogo de ida das quartas de final da Libertadores, na Neo Química Arena, o time paulista ainda carrega o fardo de ter perdido pelo mesmo placar para o Atlético-GO na Copa do Brasil. Os dois rubro-negros fazem parte de uma série complicada que os comandados de Vítor Pereira terão pela frente. No meio disso tudo, ainda há um clássico com o Palmeiras.

O meia Giuliano, que deu entrevista coletiva ao lado do treinador depois da partida, adotou um tom mais otimista ao falar sobre a situação vivida pelo clube no momento. Para o experiente jogador, o fato de ter alcançado as quartas de final, mesmo sofrendo com muitos desfalques, já é um motivo para acreditar que há chance de reverter pelo menos um dos cenários. O time passou das oitavas da Libertadores com uma emocionante vitória nos pênaltis sobre o Boca Juniors e eliminou o Santos na Copa do Brasil após uma goleada por 4 a 0 no primeiro jogo.

'Mesmo com muitas dificuldades, muitos jogadores lesionados, muitos jovens, nós nos colocamos nesta situação. Se a gente voltar um pouquinho, algumas semanas atrás, ninguém diria que o Corinthians estaria classificado na Copa do Brasil e na Libertadores. Infelizmente, chegou em uma situação em que a gente tem que reverter dois resultados complicados. Nunca foi fácil, foi com muito suor, muito esforço. Está todo mundo chateado, mas é pensar para frente, projetar os próximos jogos. Eu acredito na minha equipe e o torcedor está do nosso lado. Contra o Flamengo, em nenhum momento nos vaiaram', comentou.

Na derrota para os atleticanos, o português havia avaliado que os atletas jogaram de 'barriga cheia' e cobrou uma melhora na postura em campo. Depois do jogo contra o Flamengo, Vítor Pereira foi brando nas críticas, mas afirmou ter sentido 'um choque de realidade' ao ver o adversário abrir a vantagem de dois gols, assim como fez o Atlético-GO na semana anterior.

'Também quero saber (como continuar vivo no Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores). É um choque de realidade para mim. Custa muito. Não é fácil reverter uma situação dessas na Libertadores. Temos que ir lá competir, dar o nosso melhor, melhor do que fizemos; Fomos infeliz nos gols que sofremos, mas nós temos tempo para corrigir o nosso jogo, nossas dinâmicas', comentou.

>

Tentando digerir a frustração, o Corinthians vai enfrentar o Avaí no sábado antes de viver os dias de maior tensão. Na próxima terça-feira, vai ao Maracanã para tentar fazer um jogo de superação com o Flamengo. Depois, enfrenta o Palmeiras no final de semana, pelo Brasileirão, na Neo Química Arena, mesmo local onde receberá o Atlético-GO para tentar reverter o 2 a 0 do jogo de ida da Copa do Brasil.

Mais Notícias

Mais Notícias