ACidadeON

Esportes

Irmãs, Ana Sátila e Omira sobem ao pódio na Copa do Mundo de Canoagem Slalom

canoagem slalom Copa do Mundo etapa de Cracóvia Ana Sátila Omira Estácia

| Estadao Conteudo

O Brasil fez bonito na segunda etapa da Copa do Mundo de Canoagem Slalom, neste domingo, e subiu ao pódio duas vezes. A festa ficou em família. Afinal, as irmãs Ana Sátila e Omira Estácia foram as responsáveis pelos feitos, garantindo medalhas de bronze e prata, respectivamente, em Cracóvia, na Polônia.

Grande nome da canoagem brasileira, Ana Sátila já havia feito bonito na etapa de estreia da Copa do Mundo, em Liptovsky Mikulas, na Eslováquia, em que faturou a prata na modalidade K1 Extremo Cross feminino, no domingo passado. Desta vez, o bronze veio no C1 feminino.

Ana terminou com o segundo melhor tempo da final, mas teve dois segundos acrescidos à marca final por causa de um toque durante a passagem pela baliza número 10. O tempo de 101s73 foi suficiente para lhe garantir o bronze, atrás da campeã Jessica Fox, da Austrália, e da segunda colocada Nuria Vilarrubla, da Espanha.

"Estou muito feliz, esta é apenas a segunda etapa e temos muitas oportunidades pela frente ainda. Agradeço a todos que torceram por mim, muito obrigado", declarou o grande nome da canoagem slalom do Brasil. Afinal, Ana Sátila tem no currículo ainda dois pódios no Mundial realizado em Pau, na França, no ano passado, com uma prata também no K1 Extremo Cross Feminino e um bronze no C1.

Irmã mais nova de Ana, Omira faturou apenas a primeira medalha em etapas da Copa do Mundo na carreira. O feito veio no K1 Extremo Cross, em que a brasileira fez bonito para ficar atrás somente da russa Polina Mukhgaleeva. A chinesa Jie Yang completou o pódio, com o bronze.

"É um momento único uma conquista como essa. Já tinha comemorado a medalha da minha irmã, e agora comemorar a minha também... Estou bem feliz", comentou a atleta, que completou a festa da mãe, Márcia Vargas. "É muita emoção, fiquei muito orgulhosa porque as duas estão colhendo fruto de todo um trabalho. É um orgulho", disse ela.

Entre os outros brasileiros que foram à água na Polônia, destaque para Felipe Borges, que parou nas semifinais do C1 masculino e terminou em 25.º. Kauã Silva, Gustavo Selbach Júnior, Pedro Gonçalves, Fábio Rodrigues e Guilherme Mapelli caíram na fase classificatória de suas provas.

Veja também