ACidadeON

Esportes

Kimi Raikkonen admite erro em batida com Hamilton e nega acidente proposital

Fórmula 1 GP da Inglaterra Kimi Raikkonen Ferrari

| Estadao Conteudo

O piloto Kimi Raikkonen, da Ferrari, concordou com a punição de 10 segundos que recebeu da direção de prova do GP da Inglaterra de Fórmula 1, neste domingo, após colidir com Lewis Hamilton, da Mercedes, ainda na primeira volta da corrida. Apesar de admitir o erro, o finlandês negou que a batida tenha sido proposital, como tática da equipe para prejudicar o inglês.

"Foi um erro meu", disse Kimi Raikkonen. "Então tudo bem. Eu mereço, tirei os 10 segundos e continuei lutando. É assim que vai. Na terceira curva, tranquei o volante e acabei acertando Lewis no canto traseiro. Obviamente ele rodou, por minha causa, mas é assim que às vezes acontece".

A briga entre o piloto da Ferrari com Lewis Hamilton era pela terceira posição. Na pole, o inglês largou mal e perdeu duas colocações. Kimi Raikkonen também não teve bom início, caiu uma posição e chegou na terceira curva do circuito de Silverstone em quarto lugar. Deixou para frear em cima, fritou os pneus e tocou em Hamilton, que fazia outro traçado.

Lewis Hamilton voltou em último lugar. Kimi Raikkonen perdeu apenas uma colocação, indo para quinto, mas foi punido com parada de 10 segundos nos boxes. Em corrida de recuperação, o piloto da Mercedes chegou na segunda posição, enquanto que o finlandês fechou em terceiro.

"Sem os erros e a penalidade de 10 segundos, teria sido melhor, mas eu tentei. Na minha opinião, fiz o melhor que pude, mas parece haver uma aparência oposta do que estou fazendo, infelizmente", explicou Kimi Raikkonen, ao rebater comentários da Mercedes de que a colisão poderia ter sido intencional, já que foi a segunda vez em três provas que um carro da Ferrari acertou o da escuderia alemã - o alemão Sebastian Vettel colidiu com o finlandês Valtteri Bottas na França.

Lewis Hamilton falou sobre "táticas interessantes daquele lado" no pódio. E quando perguntado pela Sky Sports por sua opinião sobre o incidente, o diretor da equipe Mercedes, Toto Wolff, disse: "Um incidente de corrida. Infelizmente, em Le Castellet, foi a primeira vez que fomos levados para fora e agora é a segunda vez que somos tirados da corrida".

Vencedor da prova, Sebastian Vettel defendeu o companheiro de equipe. "As coisas podem acontecer, mas acho bobo pensar que tudo o que aconteceu foi deliberado", disse, para em seguida explicar o ocorrido no GP da França, há duas semanas. "Na França, perdi minha asa, então atrapalhei minha própria corrida. Eu acho que é fácil atacar e ter uma ótima cartada e é fácil ter um incidente. Eu só vi isso brevemente no monitor e não achei que houvesse qualquer intenção".

Kimi Raikkonen acrescentou: "É fácil dizer depois das últimas corridas que, de repente, estamos fazendo algo contra eles, mas nós fomos atingidos muitas vezes. Então é assim que acontece, infelizmente".

A Ferrari venceu em Silverstone neste domingo e quebrou a hegemonia da Mercedes, que figurava no lugar mais alto do pódio desde 2013. Na classificação do Mundial de Pilotos de 2018, o líder Sebastian Vettel ficou em vantagem de oito pontos (171 a 163) sobre Lewis Hamilton, o segundo colocado. No de Construtores, o time italiano dobrou a sua liderança sobre a Mercedes e agora tem quase 20 pontos na frente (284 a 267).

Veja também