Aguarde...

ACidadeON

Esportes

"Sempre fui técnico de resultado", diz Felipão

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Cada vez mais perto da conquista do seu décimo título de Brasileirão, o Palmeiras ainda está proibido de fazer festa. O recado foi dado por Luiz Felipe Scolari na última quarta-feira (14) após o triunfo por 3 a 0 contra o Fluminense, no Allianz Parque. Com oito pontos de vantagem e um jogo a mais, o time pode até ser campeão no próximo domingo se vencer o Paraná e contar com uma combinação de resultados.O comandante mostrou que está com o mesmo discurso de seus atletas e reforçou que a festa só será liberada quando os rivais não tiverem mais chance de alcançar o líder."São 12 pontos para jogar ainda, então o título está próximo e está longe. São 12 pontos para disputar, temos que respeitar todos os adversários. Sabemos a dificuldade de vencer um jogo. Vamos continuar com os pés no chão. São cinco pontos de vantagem para o seguidor (na verdade são oito, mas o Inter ainda joga nesta quinta). Cinco pontos não são nem dois jogos. O título está perto e longe. Continuar com os pés no chão, independentemente do que ouvir de tantas porcentagens para ganhar. Vamos jogar com dedicação e aí poderemos ser campeões", afirmou o treinador.Felipão também foi questionado sobre a qualidade do futebol apresentado pelo Palmeiras e não teve problemas em afirmar que suas equipes sempre priorizaram o resultado e não o desempenho.Após o empate por 1 a 1 contra o Atlético-MG no último domingo, Felipe Melo também havia falado do tema. Nesta quarta, em zona mista, o volante voltou a ser irônico. O comandante, por sua vez, não fez questão de esconder que sua meta será sempre a vitória, independentemente do estilo de jogo."Vocês têm que dizer isso (se joga feio ou bonito). O Palmeiras, da forma que tem jogado, agrada a uns e não agrada a outros. Tínhamos um projeto, um ideal e estamos chegando lá. Se não jogamos de uma forma brilhante como alguns gostariam, estamos jogando de forma concreta para chegar a um objetivo. Estamos chegando nisso. Sempre fui treinador de resultado, você sabe disso. Nunca me escondi atrás de outra carapuça. Eu gosto de resultado. Se conseguimos, é porque a equipe jogou dentro das características para buscar este resultado. Feio ou bonito? Depende de cada um. Para alguns, eu sou bonito. Para outros, não. Fazer o quê?", afirmou."Não sei como vocês entendem futebol. Nos meus times, eu peço para jogar bola, mas não dar a bola para o adversário. Se para vocês errar uma jogada é dar a bola... Em determinados momentos, a sua equipe tem que ter postura tática defensiva, porque o adversário melhorou ou tem um jogador de velocidade que causa problema", finalizou.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários