Aguarde...

ACidadeON

Esportes

Jardine coloca G4 como meta e evita expectativas por efetivação no SP

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Após assegurar a vaga ao menos para a pré-Libertadores com a vitória por 1 a 0 contra o Cruzeiro neste domingo (17), André Jardine traçou uma nova meta para o São Paulo: terminar o Campeonato Brasileiro no G4. O técnico interino colocou como objetivo para a equipe terminar entre os quatro primeiros da disputa, condição que dá vaga direta na fase de grupos da competição continental. "A gente colocou essa meta internamente, vamos brigar com o Grêmio com todas as forças para conquistar essa quarta vaga. Entendemos que dificilmente Palmeiras, Flamengo e Inter deixarão de ser os três primeiros. Vamos focar todos os nossos esforços na quarta vaga", disse Jardine durante a entrevista coletiva no estádio do Morumbi. Antes de Jardine, o volante Jucilei já havia dito sobre o objetivo de encerrar o Brasileiro no G4. Atualmente, o São Paulo está na quinta colocação do Brasileiro, com 62 pontos. A pontuação é a mesma do Grêmio, mas o time paulista leva desvantagem no número de vitórias (17 a 16). Para tentar superar o Grêmio na tabela, o time comandado por Jardine terá mais três jogos - contra Vasco, Sport e Chapecoense. Apesar de ter pela frente adversários que estão na luta contra o rebaixamento do Brasileiro, o interino afirmou que espera encontrar dificuldade nos próximos compromissos. Principal concorrente do São Paulo pelo G4, o Grêmio terá pela frente Flamengo, Vitória e Corinthians. "Vamos respeitar todos os jogos. Comparando a nossa tabela e a do Grêmio, é difícil saber quem tem a pior, porque praticamente todos os adversários brigam por algo. O Cruzeiro talvez fosse a exceção, mas é um grande time, naturalmente se impõe. A partir de agora todos os jogos vão valer muito para as duas equipes", acrescentou. Jardine aproveitou também para falar sobre uma possível permanência no como treinador em 2019. Ele assumiu o comando da equipe interinamente após a saída do uruguaio Diego Aguirre. "Não quero criar expectativa, não é bom nem para mim e nem para a direção. Eles estão observando meu trabalho, observando o mercado, e vão saber fazer o melhor para a equipe", afirmou. O São Paulo volta a campo na próxima quinta-feira (22) contra o Vasco em São Januário.

Veja também