Aguarde...

ACidadeON

Esportes

EUA batem Holanda e ampliam supremacia na Copa feminina

| FOLHAPRESS

LYON, FRANÇA (FOLHAPRESS) - As norte-americanas confirmaram neste domingo (7), após a vitória por 2 a 0 sobre a Holanda, a sua hegemonia no futebol feminino e foram campeãs pela quarta vez de uma Copa do Mundo. A conquista em Lyon (França) dá aos EUA 50% dos títulos de Mundial disputados até hoje.Na final, o time de Morgan e Rapinoe (que dividiram a artilharia da competição com a inglesa White) teve na Holanda, apenas em sua segunda Copa, um adversário aguerrido, mas de nível técnico francamente inferior.Em sete duelos, a supremacia americana só foi posta em dúvida (e momentaneamente) nas oitavas, diante da Espanha (vitória por 2 a 1), e na semi, contra uma Inglaterra que teve gol anulado (justamente) e perdeu um pênalti nos minutos finais.A campanha dos EUA incluiu uma goleada por 13 a 0 sobre a Tailândia, a maior da história dos Mundiais -ao todo, o time marcou 26 vezes na França.Diante de 58 mil espectadores, no domingo, a equipe número 1 do mundo partiu para cima desde o começo do jogo, mas, pela primeira vez na França, não conseguiu repetir o feito de abrir o placar antes dos 12 minutos.O segundo tempo foi outra história. Aos 12, após um cruzamento, Van der Gragt tocou com o pé o obro de Morgan, e a juíza marcou pênalti, convertido por Rapinoe -a goleira Van Veenendaal nem saiu do lugar.O gol desestabilizou as holandesas, que vinham conseguindo, se não fazer um jogo parelho, segurar as investidas americanas.Aos 24, o segundo gol dos EUA, de Lavelle, expôs a fragilidade da zaga neerlandesa e acabou de desmontar a fortaleza laranja.Os minutos finais viram um show solo americano. As estrelas da Holanda, Martens e Miedema, pouco fizeram no plano ofensivo.No primeiro tempo, as holandesas conseguiram conter o poderio ofensivo adversário, sobretudo graças à atuação inspirada de Van Veenendaal.Apesar de dominarem o jogo desde os minutos iniciais, os EUA demoraram a conseguir levar perigo real ao gol adversário.Os lances mais importantes se concentraram na segunda metade dessa etapa: um chute à queima-roupa de Ertz, um desvio de Morgan após cruzamento de Rapinoe (com direito a bola na trave), uma cabeceada de Mewis e um golpe fortíssimo de fora da área de Morgan.Em todos eles, a goleira Van Veenendaal conseguiu in extremis segurar o ímpeto americano. Foi ela o grande nome da primeira etapa.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Mais do ACidade ON