Aguarde...

ACidadeON

Esportes

Seleção confirma domínio no continente neste século; veja campeões

Tricampeão em 2004, 2007 e 2019, o Brasil abriu vantagem em relação ao Chile, bicampeão em 2015 e 2016

| FOLHAPRESS

Jogadores comemoram o nono título da Copa América (Foto: Divulgação / CBF)
 

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O título conquistado sobre o Peru neste domingo (7), no Maracanã, coloca a seleção brasileira no topo de conquistas da Copa América neste século. Tricampeão em 2004, 2007 e 2019, o Brasil abriu vantagem em relação ao Chile, bicampeão com as taças levantadas em 2015 e 2016.  

Colômbia (2001) e Uruguai (2010) foram os outros campeões no século. Porém, a seleção brasileira, dona de nove conquistas, ainda persegue os vizinhos argentinos e uruguaios no histórico da competição. Sem conquistar o título desde 1993, a Argentina tem 14 troféus da Copa América.  

No século, foram vice-campeões em quatro ocasiões: 2004, 2007 (ambas contra o Brasil), 2015 e 2016 (ambas contra o Chile). Já o Uruguai, campeão em 2011, ainda lidera o ranking de vencedores da Copa América, com 15 títulos.  

Foi também a última vez que chegaram à decisão --na atual edição, foram eliminados nos pênaltis, pelo Peru, nas quartas de final. Depois do Brasil, Chile, Paraguai e Peru têm dois títulos cada, seguidos de Colômbia e Bolívia, com uma conquista. É a terceira vez que a seleção brasileira se sagra campeã jogando o torneio como anfitriã.  

A primeira glória veio em 1919, há cem anos. Com apenas quatro participantes, todos se enfrentavam em um único turno e quem somasse mais pontos levaria o troféu. Brasil e Uruguai encerraram a disputa com cinco pontos cada um (a vitória valia dois pontos, e ambas as seleções venceram dois jogos e empataram um).  

Foi necessária, então, uma partida de desempate, na qual os brasileiros venceram os uruguaios por 1 a 0, gol de Arthur Friedenreich, em duelo disputado no estádio das Laranjeiras, no Rio de Janeiro. A segunda taça em solo brasileiro foi erguida setenta anos depois, em 1989.  

A seleção ficou em segundo lugar no Grupo A, atrás do Paraguai, e se classificou à fase final da Copa América. Nesse estágio, a equipe que somasse mais pontos seria consagrada como campeã. Com triunfos sobre a Argentina e o Paraguai, bastou uma vitória, novamente diante dos uruguaios, também por 1 a 0, para faturar o título.  

O gol foi marcado por Romário, no Maracanã, em mais uma conquista confirmada no Rio. Além de levantar a taça no Rio mais uma vez, o título da atual edição tem em comum com as outras a invencibilidade da seleção brasileira.  

Na edição de 2019, a equipe do técnico Tite venceu Bolívia e Peru na fase de grupos e empatou sem gols com a Venezuela, classificando-se ao mata-mata com a segunda melhor campanha -atrás somente da Colômbia, 100% na primeira fase. Nas quartas de final, o Brasil passou pelo Paraguai, nos pênaltis, depois de empate sem gols no tempo normal. Na semifinal, fez o duelo mais aguardado da competição contra a Argentina de Lionel Messi.  

Com gols de Gabriel Jesus e Roberto Firmino, garantiu a ida à decisão, na qual bateu os peruanos pela segunda vez nesta competição para ficar com a taça. Em 2020, haverá mais uma edição da Copa América, a ser disputada na Argentina e Colômbia. Chance para o Brasil seguir diminuindo a diferença para argentinos e uruguaios.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON