Aguarde...

ACidadeON

esportes

França goleia e conquista o bicampeonato mundial

Mandzukic, contra, Griezmann, Pogba e Mbappé fizeram os gols dos franceses, que voltam a erguer a Copa do Mundo após 20 anos

| ACidadeON/Ribeirao

Griezmann foi eleito o craque da final entre França e Croácia (Foto Heuler Andrey / DiaEsportivo / Folhapress)
 

Depois de 20 anos, a Copa do Mundo está de volta às mãos da seleção francesa. A geração talentosa comandada pelo jovem prodígio Kylian Mbappé conquistou o Mundial da Rússia ao bater a Croácia, por 4 a 2, neste domingo (15), no Estádio Luzhniki, em Moscou. Mandzukic, contra, Griezmann, Pogba e o próprio Mbappé fizeram os gols da goleada francesa, enquanto que Perisic e Mandzukic descontaram para os croatas.

O técnico Didier Deschamps se igualou a Zagallo e ao alemão Franz Beckenbauer como os únicos a conquistarem títulos mundiais como jogadores e treinadores. Ele foi o capitão da primeira conquista francesa, em 1998, em casa.

A França agora se iguala a Argentina e Uruguai, que também possuem dois títulos da Copa do Mundo. O Brasil segue como o maior vencedor, com 5 taças, seguido por Alemanha e Itália, com 4 cada.

O jogo  

Mesmo vindo de três prorrogações nas fases anteriores da Copa, a Croácia não mostrou cansaço físico, adiantou a marcação e dificultou a saída de jogo da equipe francesa. A seleção de Didier Deschamps tentou escapar pelas laterais, mas não conseguiu dar sequência as jogadas no início da decisão.

A partida não estava fácil para a França até que a "malandragem" de Griezmann fez a diferença. O camisa 7 francês carregou a bola na entrada da área, se jogou antes de chegada de Brozovic e o árbitro argentino Nestor Pitana marcou a falta. O próprio Griezmann foi para a cobrança, Mandzukic tentou fazer o corte, mas no toque de leve de cabeça mandou a bola contra as próprias redes.

Os croatas não se abateram com a desvantagem no placar e foram buscar o empate ainda na etapa inicial. O cruzamento foi feito na área, Mandzukic e Vida tocaram na bola e ela chegou até Perisic. O camisa 4 ajeitou a jogada da perna direita para a esquerda e fuzilou no canto, sem dar chances de defesa para o goleiro Lloris.  



Mas, a fase de herói de Perisic durou pouco tempo. Menos de 10 minutos depois de ter feito o gol de empate, o croata cortou cruzamento na área com o braço esquerdo. O lance não foi visto no momento pelo árbitro Nestor Pitana, porém foi acusado pelo VAR (árbitro de vídeo) e o pênalti confirmado pelo argentino. Griezmann foi para a cobrança e, de perna esquerda, deslocou o goleiro Subasic para colocar os franceses novamente na frente do marcador.

A Croácia começou a sentir mais os efeitos do cansaço na etapa complementar e passou a tentar explorar mais a referência de Mandzukic no comando de ataque. A França aproveitou mais os espaços nos contra-ataques e Mbappé teve uma boa oportunidade em escapada rápida, mas parou em Subasic.

O goleiro croata não pôde fazer nada mesmo na sequência. Na entrada da área, Pogba tentou o arremate, a bola explodiu na marcação e voltou para o próprio francês. Com muita categoria, o camisa 6 deu um tapa na bola no canto, de perna esquerda, para fazer o terceiro gol dos "Bleus".

O gol foi um verdadeiro balde de água para cima da seleção croata. A França ainda aproveitou para fazer o quarto. Mbappé recebeu a bola com liberdade próximo a grande área, bateu com firmeza no canto direito e ampliou a vantagem para os franceses.

O placar elástico trouxe certo relaxamento para os comandados de Didier Deschamps. O goleiro Lloris recebeu recuo, tentou fazer um passe na frente de Mandzukic, mas o atacante foi mais esperto, interceptou a jogada e mandou a bola direto para o gol para descontar o placar.

Após este lance, a França se fechou no campo defensivo e a Croácia não teve mais forças para mexer no placar da decisão.  

Arte: Gaspar Martins / A Cidade


Mais do ACidade ON