Aguarde...

ACidadeON

Lazer e Cultura

Lan Lahn concorre ao Grammy Latino com música feita com Nanda Costa

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A percussionista Lan Lanh, 50, chega aos 30 anos de carreira comemorando a indicação ao prêmio de melhor canção em língua portuguesa no Grammy Latino, com a música "Aponte", feita em parceria com Nanda Costa e Sambê, e cantada por Maria Bethânia.  "É um bom presente de 30 anos de carreira, né?", diz ela, rindo. "Essa música tem uma força especial, traz com ela uma história do Brasil, tem a força da natureza. Pensamos na Maria Bethânia para interpretar por que a voz dela seria outra força da natureza para essa canção." A cerimônia de entrega dos prêmios acontece nesta quinta-feira (15), em Las Vegas, nos Estados Unidos, e terá Lan Lanh com cabelo rosa, pintado especialmente para o evento. "Indo para causar mesmo", disse ela em sua conta no Instagram antes de embarcar para a premiação. "Aponte" concorre com "Aliança", dos Tribalistas; "As Caravanas", de Chico Buarque; "Convite Para Nascer De Novo", do Erasmo Carlos e "Pra que Me Chamas", Xenia. Entre os brasileiros indicados está também Anitta, pelo single  "Downtown", gravado com o colombiano J. Balvin.  Lan Lanh, que roda o Brasil com um show de composições próprias e releituras, lança também um novo disco, "Batuque", cujas músicas são parte do repertório de sua atual turnê.   A baiana se diz feliz por ter conquistado cada vez mais espaço e afirma que "já é uma vitória" a indicação ao prêmio. "O instrumento que escolhi tocar é do universo masculino então tive que ir, passo a passo, lutando e me colocando nesse meio". "Hoje tenho visto tantas garotas tocando e fico muito feliz com isso. Eu acho que ajudei a pavimentar essa estrada por onde caminham essas meninas que tocam percussão. Ouço de muitas mulheres que sou referência", continua ela. Recentemente, Lan Lanh e a namorada, a atriz Nanda Costa, compartilharam em suas redes sociais outra composição da dupla. Chamada "Não é comum mas é normal", a canção acabou apropriada pelos internautas como um hino pelo respeito aos relacionamentos homossexuais.  Embora não tenha composto com essa intenção, Lan Lanh diz que se preocupa em escrever sobre suas verdades. "Às vezes eu tenho esse impulso de escrever sobre as coisas, coisas do cotidiano e, nesse caso, foi escrever sobre a nossa própria história, minha e da Nanda. Acabamos gravando e o momento trouxe todo esse contexto político, mas foi natural, foi só uma música para falar da nossa história, da gente."

Veja também