Aguarde...

Lazer e Cultura

'É mais gráfico na vida real', diz atriz de 'White Lines' sobre cenas de sexo

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "White Lines" estreou no Netflix na sexta (15) e já está entre os conteúdos mais populares da plataforma de streaming no Brasil. Assinada por Álex Pina, criador de sucessos como "La Casa de Papel" e "Vis a Vis", a série acompanha a jornada da britânica Zoe (Laura Haddock), que viaja a Ibiza em busca da verdade sobre a morte de seu irmão, um DJ cujo corpo acaba de ser encontrado após 20 anos desaparecido. Como o nome (do inglês, "linhas brancas") indica, a trama envolve cocaína, dinheiro, música eletrônica, crime e sexo. Intérprete de Anna, ex-mulher de um traficante conhecida por organizar badaladas festas na ilha espanhola, a atriz Angela Griffin, 42, falou sobre os bastidores das cenas de orgias. "É mais gráfico na vida real do que na tela. Eu assisti a tudo, por horas! Horas e horas e horas e horas" disse, em entrevista ao jornal britânico Metro. Mas Angela garantiu que a prioridade era o bem-estar de todos os atores envolvidos, que sabiam examente onde estavam se metendo. "O diretor dizia 'É isso que você terá que fazer hoje, e se você sentir desconforto ou insegurança, ou se alguém te tocar de forma que você considere inapropriada...'", ela disse, antes de completar, rindo "É tudo inapropriado, mas todos estavam super de boa com isso". Como sua personagem apenas orquestrava as festas, Angela não teve que tirar a roupa para cena alguma.

Mais do ACidade ON