Aguarde...
Mundo dos Bichos

PETS

Por que os gatos saem pra rua?

Como lidar com o instinto explorador dos bichanos

| ACidade ON

 

Curiosos e ágeis, os gatos despertam o encanto de muitos povos mundo afora, desde as civilizações antigas.   


Já nos dias de hoje, no entanto, muitos criadores de gatos têm medo de que seus bichos saiam perambulando pelas ruas, e não sabem o que fazer a respeito.

Como são caçadores natos, os gatos têm o primeiro instinto de reconhecer o terreno quando chegam em um novo ambiente.  

Conheça algumas raças da gatos aqui!

O criador pode achar que portão e muros serão suficientes, mas não para os bichanos, que os escalam com facilidade.

Normalmente, os animais não se afastam muito de sua residência pois ficam sentados nos muros, deitados nos telhados vizinhos e estirados na calçada.

O que costuma levá-los mais longe é o impulso sexual. Há o temor comum de que as "noitadas" fora de casa façam o gato adquirir doenças que possam contaminar os outros animais domésticos e os criadores. Se o pet for bem cuidado, entretanto, os verdadeiros riscos serão maiores para ele próprio.  

"Atropelamentos, ataques de cães, envenenamentos ou, em caso de animais não castrados, brigas com outros gatos."  

Esses são alguns dos problemas apontados pelo médico veterinário Amilcar B. Pasta. 

"A menos que o dono seja um comerciante de animais, não existe justificativa para manter um gato ou gata não castrados", diz o veterinário.

Em alguns casos, o obstáculo para a cirurgia é o preço. Para isso, existem ONGs e associações de defesa dos animais que realizam a castração a menores custos ou mesmo gratuitamente.

Adotar animais recolhidos por essas associações pode ser outra alternativa, já que eles já vêm castrados.

As vantagens da castração são grandes, até mesmo para gatos que vivem em apartamentos com janelas teladas.

As fêmeas não castradas podem desenvolver tumores de mama e infecções uterinas. Já os machos tendem a ficar mais agressivos e marcar território pela casa, produzindo urina com odor mais forte.

Quem deseja adotar um gato mas está apreensivo deve, antes de mais nada, adaptar a residência para que o bichano não sofra acidentes. Para isso, deve adotar medidas como a instalação de telas nos portões das casas ou nas janelas dos apartamentos. Em seguida, deve-se procurar um veterinário para fazer o calendário de vacinas, a vermifugação adequada e, caso o animal seja fértil, programar sua castração.

A boa alimentação, com rações com pouco sódio ou corante, também é fundamental.  

"A infecção urinária, a formação de cristais na urina e o consequente entupimento da uretra é muito comum em gatos castrados que se alimentam de rações inadequadas", esclarece Amilcar.

Acima de tudo, o mais importante é garantir carinho aos gatos, desejá-los. Como é o criador quem os leva para sua casa, é inteiramente sua a responsabilidade por mantê-los em segurança e saudáveis.

No mais, basta seguir as orientações do veterinário e amar seu pet.

Ele vai amá-lo de volta, sem a menor dúvida.  

Confirma como gato se comunica


Mais do ACidade ON