Aguarde...
Mundo dos Bichos

PETS

Proteja a sua família e seu felino da toxoplasmose!

Embora eles possam ser hospedeiros do parasita causador da doença, existem diversas maneiras de proteger seu animal e sua família desse risco.

| ACidade ON

 

Proteja a sua família e seu felino da toxoplasmose!  

Um grande número de pessoas abre mão da companhia prazerosa e ronronante de um gatinho por medo da toxoplasmose. Embora eles possam ser hospedeiros do parasita causador da doença, existem diversas maneiras de proteger seu animal e sua família desse risco sem ter que renunciar a tão charmosa convivência.

A toxoplasmose é causada pelo protozoário Toxoplasma gondii e pode infectar diversos animais além do homem e do gato, como cães, bois, porcos, carneiros e aves (como a galinha). De acordo com o médico veterinário Paulo Jacques Mialhe, o gato é o hospedeiro definitivo do parasita, já que somente no aparelho digestivo do felino o protozoário consegue se reproduzir.   

Foto: Divulgação

Embora os gatos sejam hospedeiros em potencial do Toxoplasma, nem todos os infectados transmitem a doença.

O veterinário explica:  

"O felino iniciará a eliminação do protozoário nas fezes a partir de 20 dias da contaminação. Se o animal estiver em boas condições, eliminará o parasita por pelo menos duas semanas e desenvolverá imunidade contra ele, o que reduz a quantidade eliminada nos seus dejetos";

[...] "depois, o gato só volta a expulsar o parasita se estiver com o sistema imunológico fragilizado, o que pode ocorrer em casos de doença, má nutrição ou estresse".

Uma vez eliminado nas fezes do gato, o protozoário sofre transformações e pode contaminar a água, vegetais e outros animais.

Como prevenir-se :

O homem pode ser infectado, portanto, de diferentes maneiras, como pela ingestão de água e alimentos contaminados.

"Outras formas de transmissão incluem o leite de alguns animais e a transplacentária (isto é, por meio da placenta)", ressalta.

A toxoplasmose causa preocupações particularmente quando é contraída por gestantes, já que pode causar problemas no desenvolvimento do feto ou até sua morte.

Por outro lado, isso não significa que, se houver uma gestante em casa, o bichano deva ser doado. Se o animal for livre do Toxoplasma, não há motivo para alarde.

De acordo com Mialhe, "A prevenção é a melhor solução. O gato deve estar saudável, higienizado, vermifugado e fazer suas necessidades em uma caixa de areia, que deve ser limpa com o uso de pá e luvas".
Gatos e outros animais podem acidentalmente se sujar com fezes contaminadas. Por isso, é crucial que, após acariciar os pelos dos felinos, as mãos sejam lavadas, para evitar a infecção.
Outra medida para prevenir a doença é restringir o acesso do gato ao parasita, estimulando o bichano a se tornar mais caseiro. Se o animal for macho, pode-se recorrer à castração, por exemplo.

Em todo caso, havendo dúvidas a respeito da saúde do felino, é possível realizar um exame para detectar se ele está infectado.
O mais importante é ser responsável na hora de adquirir qualquer animal. É indispensável conhecer seu comportamento e criar um ambiente adaptado para suas necessidades. Se o dono estiver atento a fatores como higiene, espaço, alimentação e acompanhamento veterinário, seu relacionamento com os bichos tende a trazer apenas boas experiências.

A prevenção é a melhor solução. O gato deve estar saudável, higienizado, vermifugado e fazer suas necessidades em uma caixa de areia, que deve ser limpa com o uso de pá e luvas.

"Parasita manipulador"    


De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Stanford, nos EUA, o Toxoplasma gondii atua no cérebro dos ratos para que eles percam o medo do seu mais conhecido predador, os gatos, e sejam devorados pelos felinos.

O motivo? Simples: porque apenas no sistema digestivo dos gatos o Toxoplasma consegue se reproduzir sexualmente.

A pesquisa revela que o Toxoplasma se instala no cérebro dos roedores e faz com que a repulsão que eles sentem pelo odor da urina dos bichanos se converta em uma espécie de atração sexual. Assim, o Toxoplasma controla a mente dos ratos e os manipula de modo a entrar no organismo dos felinos. É o que os cientistas chamam de "manipulação hipnótica". Segundo entrevistas do professor Robert Sapolsky, que também participa do estudo, o Toxoplasma parece saber mais da neurobiologia do medo do que nós, porque consegue alterá-la. 


Mais do ACidade ON