Publicidade

no pé do café

Já ouviu barulho de cigarra no seus pés de café?

Fique atento! Essa música pode matar seu lucro.

| No Pé do Café -

Hoje, o nosso tema é uma praga que passa despercebida durante o ano todo.
Ela fica debaixo da terra, quieta, ninguém percebe sua existência e o prejuízo que causa para a lavoura.

Na fábula da formiga e da cigarra, esta é a artista que canta para animar a formiga que trabalha sem parar, porém você verá que na vida real não é bem assim, precisa-se dar um jeito na cigarra para ela não arruinar o trabalho.

Você, produtor, não descuide das cigarras em sua lavoura de forma alguma. As fazendas que não controlam regularmente esta praga tendem a ficar na baixa produtividade, pois ela causa a perda do vigor vegetativo da planta, podendo, inclusive, levá-la à morte.

Ciclo da cigarra na cafeicultura

A cigarra é um inseto que vive de um a cinco anos no solo e, algumas espécies, podem chegar a até 17 anos sugando as raízes das plantas.

Após uma chuva, depois do inverno, ela sai do solo, através de buracos feitos por si mesma. Sobe nas árvores, normalmente à noite, e, aproximadamente depois de duas horas, ela troca de casca, o que chamamos de exúvia. Assim ela substitui o corpo que era apropriado para o solo, por um com asas, para viver em árvores e assim reproduzir.

Com isso, apenas o macho começa a cantar para atrair a fêmea. Depois de copularem nome dado para o acasalamento - o macho morre e a fêmea coloca os ovos nos troncos das árvores, os ovos eclodem e as ninfas descem para o solo e iniciam sugando as lavouras de café até reiniciarem o ciclo.
Curiosidade: Sabe por que na roça dizem que a cigarra canta até explodir? Pois quando encontram a casca que a cigarra trocou, dizem que é o corpo dela explodido de tanto cantar.

Outra crendice muito famosa é de que essa praga começa a cantar no primeiro dia da primavera e só para de cantar no dia de finados, em respeito aos mortos, mas a realidade é que ela canta de uma semana a um mês, sem dia certo para iniciar e encerrar o canto.

O que fazer para a cigarra não prejudicar a produção do café

Sabia que hoje o controle é muito mais simples? Antigamente usavam-se granulados de solo, aplicados via granuladeira ou matraca. Esses produtos possuíam alta toxicidade e constantemente matavam animais, caso o produto não fosse bem enterrado.

Contudo, as coisas evoluíram! Agora, os produtos contra cigarras e outras pragas não possuem a mesma toxicidade que os antigos e são aplicados via drench jato de água mais o produto direcionado no solo.

Anote a dica: Se você pretende ter de média a alta produtividade, deve realizar anualmente, entre outubro e novembro, a aplicação de um produto de solo que possui inseticida e fungicida na sua fórmula; assim, com o inseticida você irá controlar a cigarra, o bicho mineiro e a cochonilha.

Já o fungicida irá ajudar no controle da principal doença do café, a ferrugem. Deste modo, a junção dos dois irá aumentar sua produtividade.

Entretanto, para garantir vigor na sua lavoura, repita a aplicação em fevereiro ou março do ano seguinte usando apenas inseticida. Mas saiba, quanto melhor a qualidade do inseticida nessa época, melhor o controle das pragas e melhor o vigor que o produto irá oferecer.

Nas cidades, muita gente tem medo, pois acredita que elas mordem ou picam, porém não acontece nenhum dos dois. As cigarras possuem um aparelho bucal sugador que não faz mal para as pessoas, assim como o líquido que elas expelem. Que é conhecido como xixi de cigarra.

Agora você sabe os riscos da cigarra na sua produção.

Anotou as dicas? Confira o vídeo completo e veja se não perdeu nada:

Publicidade