Vertical Adventures apresenta

bora ligar o modo on
em nossas aventuras


Publicidade

on adventure

Helicóptero do Corpo de Bombeiros cai durante resgate em Jequitaí, Norte de Minas.

O helicóptero realizava a aproximação para pouso para interceptação de Unidade de Suporte Avançado que atendia um homem vítima de infarto.

| ON Adventure -

Imagem: Reprodução
Um helicóptero do Corpo de Bombeiros sofreu um acidente na manhã do dia 28 de junho, em Jequitaí, no Norte de Minas. De acordo com as primeiras informações repassadas pelos bombeiros, o acidente aconteceu quando a aeronave realizava a aproximação para pouso para interceptação da Unidade de Suporte Avançado (USA), que atendia um homem vítima de infarto agudo do miocárdio.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que não houve comprometimento do atendimento à vítima, uma vez que o acidente ocorreu antes do embarque. A aeronave estava tripulada por quatro pessoas e todas estão recebendo o suporte das unidades de área e do Comando do CBMMG. Não houve feridos graves e toda a tripulação se encontra bem. A causa do acidente ainda não é conhecida e os órgãos de investigação já foram acionados.

O helicóptero Arcanjo 05 é operado pelo Corpo de Bombeiros e tripulado com uma equipe mista composta por militares e profissionais do Samu. A assessoria do Samu informou que um médico, uma enfermeira e dois militares do Corpo de Bombeiros foram atendidos por uma equipe da USA do Samu de Pirapora que estava no local. 
Foto: Redes sociais/Divulgacao
"O médico do Samu apresentava dor na região lombar e no ombro, sendo que os demais profissionais, aparentemente, não tiveram ferimentos". A equipe foi levada ao hospital onde passará por exames.

Ainda de acordo com o Samu, a vítima que sofreu um infarto estava sendo levada de Pirapora para Montes Claros e após o incidente, o transporte continuou sendo feito pela Unidade de Suporte Avançado.

Semana passada (02/07), foi comemorado o Dia Nacional do Bombeiro, profissionais que arriscam suas vidas diariamente. Estes riscos acontecem por conta dos locais de pouso e decolagem, pois precisam acessar a vítima em área aberta.  
 
Reprodução/TV Globo

Por padrão, todos da aeronave auxiliam o pouso em locais não homologados como campos, rodovias, terrenos, estacionamentos, observando possíveis obstáculos que a aeronave pode colidir. Nesse caso, foi uma nuvem de poeira gerada pelo próprio deslocamento de ar das hélices do helicóptero, o que foi um fator surpresa. 

Acidentes geram novas observações para melhoramentos dos procedimentos futuros. Por sorte, não houve prejuízo à vida, apenas dano material.

Mais notícias


Publicidade