Aguarde...
ON Run

onrun

Tênis com fibra de carbono: entenda a influência dessa tecnologia

Estudos mostram que a placa de fibra de carbono nos tênis de corrida podem melhorar em até 6% o desempenho dos atletas

| Especial para ON Run


Tênis com fibra de carbono: entenda a influência dessa tecnologia. Crédito: Arquivo pessoal
Nos últimos anos, as grandes marcas esportivas têm se destacado na criação de produtos que trazem uma melhora significativa na performance dos atletas. Embora não seja nada que possa substituir os treinos e suas adaptações biológicas, mas quando falamos de atletas de elite, qualquer otimização tecnológica revela grandes marcas.  Foi assim com as roupas na natação e, mais recentemente, com o uso da fibra de carbono nos tênis de corrida. 

Alguns estudos mostraram o que o Vaporfly 4% da Nike tem de especial. Quando a marca comparou o gasto energético dos atletas que utilizavam esse tênis, com atletas que utilizavam outros calçados, o Vaporfly proporcionou uma melhora de 4% na economia de energia e um aumento de 3,4% na velocidade desses atletas, de acordo com os pesquisadores BURNS e TAM (2020).   Na edição de agosto de 2020 da Revista British Journal of Sports Medicine, os pesquisadores Nigg et al. (2020) publicaram um artigo para explicar o mecanismo da placa de fibra de carbono curva incorporada no meio da sola do tênis, para explicar as melhorias relacionadas aos corredores de longa distância. Os autores chamaram esse efeito de: "Efeito gangorra".  

Basicamente, eles nos mostram que quando o corredor aplica a força no solo, a placa retorna essa força verticalmente no calcanhar, ou seja, perpendicular ao solo. Para ajustar a placa ao tênis, a sola do mesmo foi aumentada em 1% em relação aos demais, permitindo o uso de uma placa mais curvada que aumenta o efeito de gangorra. Esse modelo contribui muito para uma corrida mais rápida aos atletas que usam o Nike Vaporfly 4% e/ou qualquer outro calçado construído de forma semelhante.  

Os autores propõem que o uso adequado da placa de fibra de carbono é o principal contribuinte para melhorias de desempenho de corrida em até 6%.