Aguarde...
ON Run

onrun

5 dicas para quem quer começar a correr

Confira algumas dicas para começar com o pé direito na corrida de rua

| ON Run

5 dicas para quem quer começar a correr (Foto: divulgação/Pixabay)
Sempre que o mundo passa por algumas mudanças, ocorre um movimento de adaptação da nossa sociedade, resultando também em aprendizados. Sabemos que a atividade física tem um papel muito importante nesse processo, contribuindo para a melhora do estilo de vida e para se manter longe do grupo de risco, seja do coronavírus ou outros agravos para a saúde.

Pensando na quantidade de pessoas que estão iniciando a prática da caminhada e corrida, preparamos algumas dicas para você que, impulsionado por esse momento de pandemia provocada pelo covid-19, deseja manter a sua saúde e o sistema imunológico em dia.

1.Fazer exames periódicos

Da mesma forma que os carros e aparelhos precisam de revisões periódicas, com nosso corpo não é diferente. Um dos principais erros do corredor é achar que sua saúde está sempre perfeita, principalmente quem está em forma e já realiza atividade física regularmente.

É recomendado realizar as consultas periódicas para acompanhamento. Os resultados permitirão que o professor e corredor(a) planejem e executem um treino mais eficiente e seguro.  

Saiba mais clicando aqui!

2.Escutar o corpo

Quando iniciamos uma atividade física dois fatores interessantes ocorrem em nosso corpo, o fator químico e o fator físico. O primeiro está relacionado a parte hormonal, que nos dá a sensação de bem-estar, o outro a parte muscular e suas estruturas que demoram um pouco mais para se adaptar. A frase "no pain, no gain" ("sem dor, sem ganho") não é adequada para quem quer fazer da corrida uma prática saudável. É possível evoluir de forma prazerosa e harmônica, e um bom programa de treinamento deve primar por isso.

De acordo com especialistas da área, ficar dolorido após alguns treinos faz parte do processo de adaptação à progressão de carga de treino, o importante é ter a sensibilidade de dosar para que esse desconforto não aumente e vá regredindo a cada treino.

3.Se hidratar

O que ocorre em nosso corpo é comunicado por sinais elétricos, sendo o meio líquido fundamental para que essas informações cheguem com rapidez ao seu destino. Muitos corredores não se hidratam de forma adequada durante os treinos, uns acham que perdem tempo e o pace, outros porque tem medo de ficarem com dor de lado ou algum incomodo.

A água é primordial para a manutenção das funções do corpo. Vale lembrar também que a sede é o primeiro sinal de desidratação e, em estágio de desidratação, o copo perde muito do seu desempenho.

4.Evitar correr em jejum

A nossa principal reserva de energia é o glicogênio, que é formado por várias glicoses, ficando estocados entre outros órgãos, nos músculos. Mas essa reserva é limitada e utilizada também para as funções vitais do nosso corpo, principalmente para o funcionamento do cérebro, que usa apenas o glicogênio como fonte de energia.

Assim, ao sair para treinar sem repor os estoques, certamente haverá uma perda considerável de rendimento. Para se exercitar o corpo deve estar com energia suficiente para responder à atividade.  

Saiba mais clicando aqui!

5.Usar tênis adequado

Infelizmente não temos uma orientação profissional clara sobre qual tênis comprar e ficamos, na maioria das vezes, com a sugestão do vendedor.

Alguns corredores compram tênis de gênero diferente do seu, o que pode causar desconfortos na prática esportiva.

Outra dica é não deixar passar o "vencimento" do tênis, que deve durar em média de 450 a 700 km. Para durar mais, você pode alternar dois pares de tênis entre os treinamentos. Se começar a sentir alguns desconfortos como dores nos pés, tornozelo e joelho, possivelmente está na hora de trocar seu tênis!

Uma recomendação dos especialistas é usar tênis que tenha em sua base apenas EVA (borracha). Estudos mostram que a resposta a absorção de impacto é mais recomendada. Tênis com muito amortecimento parecem não ser o mais indicado para corredores, podendo aproximá-los de possíveis lesões.  

Saiba mais clicando aqui!


Mais do ACidade ON