Aguarde...
ON Run

onrun

Como pesquisas científicas podem ajudar atletas de elite e amadores

Tanto atletas amadores como atletas de elite podem se beneficiar dos resultados achados por estudos científicos sobre a corrida de rua. Confira alguns deles

| ON Run

Como pesquisas científicas podem ajudar atletas de elite e amadores. Crédito: Divulgação/Pixabay
 Assim como a fórmula 1 serve de referência para a área automobilística, os corredores de elite servem de referência para os amadores, dando a sua devida atenção e adaptação necessária. Eles servem como uma espécie de laboratório, onde são feitos testes e ajustes dos mais diferentes tipos, passando pela parte nutricional, descanso e variações de treinos, fortalecendo os métodos já existentes e, principalmente, inovando nos meios para se trabalhá-los.   

O principal motivo dos atletas de elite aparecerem nas pesquisas com mais frequência se dá em função do controle, uma vez que as pesquisas precisam de rigor para alcançar a sua eficácia e posterior publicação em uma revista científica.  

Os atletas estão sempre vinculados a uma instituição e tem uma periodização bem definida, assim como os campeonatos que seguem rigorosamente seus calendários, como por exemplo os jogos olímpicos e campeonatos mundiais, que dificilmente mudam a sua forma de ser realizado. Com isso, os pesquisadores conseguem acompanhar os atletas em todos os momentos da pesquisa.   


E os amadores podem usufruir e se beneficiar dos resultados, seja para saúde ou mesmo para o desempenho. Por exemplo, uma das maiores preocupações ou desejo dos amadores é melhorar sua performance, alguns querem, inclusive, melhorar a cada treino. Atualmente, existe algumas variáveis, já estudada com os atletas de elite, que tem ajudado bastante os amadores.  

Abaixo pontuamos algumas variáveis extremamente importante para ajudar os praticantes de corrida de rua:  

1° Flexibilidade Atletas mais flexíveis fazem menos força para correr e se afastam de possíveis lesões;
2º Amplitude de passada Atletas mais flexíveis melhoram a amplitude de passadas;
3° Força Muscular - Atletas que têm um bom nível de força, tendem a se lesionar menos e correr num pace melhor;
4º O percentual de gordura A gordura não ajuda no movimento, ela é utilizada como energia/combustível, por isso ter um estoque grande vai dificultar na melhora do pace;
5º Mecânica de movimento A coordenação é muito importante e faz você economizar energia e, como consequência, sobra mais para o final de prova;
6º Trabalho pliométrico - Ajuda a melhorar a performance dos corredores, em especial, corredores dos 5 km.
7° Ritmo Essa variável está presente nos principais resultados, principalmente em recordes mundiais. Os estudos mostram que essa é uma forma eficiente para economizar energia e conseguir bons resultados.  

Essas foram algumas das variáveis já identificadas que podem ajudar o corredor a melhorar sua performance ou mesmo indicadores relacionados à saúde.  

Repense a sua forma e treinar, pois ficar apenas correndo pode não ser tão interessante, talvez se você se dedicar a outras variáveis poderá correr muito melhor, treinando bem menos ou mantendo a sua agenda de treinos normal. 

Um forte abraço, bons treinos e fique bem! 

Mais do ACidade ON