Aguarde...
ON Run

onrun

Biomecânica da corrida: qual a melhor forma de correr?

Na corrida de rua, a referência são atletas recordistas. Mas é importante que cada atleta, principalmente os amadores, descubra a sua melhor forma de correr. Confira

| ON Run

Biomecânica da corrida: qual a melhor forma de correr? Crédito: Divulgação/Canva

A corrida é uma sequência de saltos, tendo uma forma ideal para ser realizada. Atualmente, a maneira mais eficiente é a do recordista mundial da maratona ou outra distância que varia das corridas de 5 km aos 42,195 da maratona.  

Essa forma ideal é apenas uma referência, uma vez que esses atletas de alto nível servem como laboratório, e a partir disso, os profissionais que treinam atletas amadores para corrida de rua vão fazendo as adaptações necessárias, respeitando sempre a individualidade de cada praticante.  

O mais importante é respeitar e entender que cada pessoa tem um estilo de corrida e muitas variáveis podem interferir positivamente ou negativamente nisso, por exemplo, a maioria dos corredores querem correr com a passada larga e com mais amplitude, mas são indivíduos extremamente encurtados e têm dificuldades no alongamento, logo será muito difícil correr com uma amplitude de movimento maior. Junte isso ao fato de que os corredores, de maneira geral, não gostam de fazer os trabalhos de alongamento.  

Listamos abaixo algumas características comuns na mecânica de movimento dos corredores de rua, se comparado aos corredores de velocidade:  

A estrutura da passada na corrida de rua é similar à passada das corridas de velocidade com as seguintes diferenças:  

O apoio do pé no solo varia conforme o ritmo da corrida;
A perna livre balança à frente com o ângulo do joelho bem aberto - a parte de baixo da perna paralela ao chão;
A extensão da perna de impulsão é incompleta;
A subida do joelho à frente é menos acentuada;
O movimento dos braços é menos acentuado podendo haver uma ligeira extensão do cotovelo.



Mais do ACidade ON