Aguarde...
ON Run

onrun

Por inclusão e igualdade de gênero, COI muda juramento olímpico

O COI (Comitê Olímpico Internacional) anunciou mudanças no juramento olímpico que é tradicionalmente lido na cerimônia de abertura dos Jogos

| Folhapress

 

Por inclusão e igualdade de gênero, COI muda juramento olímpico. (Foto: Greg Martin / IOC/Fotos Públicas)

O COI (Comitê Olímpico Internacional) anunciou mudanças no juramento olímpico que é tradicionalmente lido na cerimônia de abertura dos Jogos. Segundo a entidade, as alterações têm por objetivo destacar valores como igualdade, solidariedade, inclusão e combate à discriminação.

A estreia do novo texto irá ocorrer na festa de abertura da Olimpíada de Tóquio, que acontece no próximo dia 23.
O número de pessoas que farão o juramento subiu de três para seis. Haverá dois ateltas, dois treinadores e dois juízes. A ideia é que haja igualdade de gênero na cerimônia.

"Nós, atletas olímpicos, somos modelos e embaixadores. Estamos juntos para enviar ao mundo uma mensagem poderosa de igualdade, inclusão, solidariedade, paz e respeito", afirmou a ex-nadadora Kirsty Coventry, presidente da Comissão de Atletas do COI, que deixou as piscinas após a Olimpíada do Rio-2016.

O novo texto foi resultado de um conjunto de recomendações elaboradas pela Comissão de Atletas do COI sobre a famosa regra 50.2, que limitava a liberdade de manifestação dos atletas durante a Olimpíada. Essas recomendações foram aprovadas pelo Comitê Executivo do COI em abril deste ano.

Com as mudanças, o texto do juramento olímpico dos atletas ficou assim:

"Prometemos participar desses Jogos Olímpicos, respeitando e acatando as regras e dentro do espírito de jogo limpo, inclusão e igualdade. Juntos, somos solidários e nos comprometemos com o esporte sem doping, sem trapaças, sem qualquer forma de discriminação. Fazemos isso para a honra de nossas equipes, em respeito aos princípios fundamentais do olimpismo e para tornar o mundo um lugar melhor por meio do esporte."

As demais classes de participantes lerão a mesma declaração, com mudanças apenas no início do texto: "Em nome de todos os juízes" ou "em nome de todos os treinadores e dirigentes".

COM INFORMAÇÕES SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS0